Startup já oferece reserva para férias em hotel espacial em 2022

Por Wagner Wakka | 06 de Abril de 2018 às 07h26
Divulgação

Um dos entretenimentos para o futuro provavelmente será o turismo no espaço. Caso você já esteja programando a sua primeira viagem espacial, uma startup chamada Orion Span já está se planejando para oferecer o serviço em 2022.

A proposta da empresa é tornar mais acessível as férias vendos a Terra de longe. “Estamos lançando o primeiro hotel espacial de luxo acessível", disse o fundador e CEO da Orion Span, Frank Bunger. Uma estadia de 12 dias no espaço vai custar US$ 9,5 milhões a cada pessoa no plano mais simples.

O que o CEO chama de "acessível" se dá em comparação com outras empreitadas de turismo espacial. Até hoje, oito pessoas pagaram para fazer uma visitinha à Estação Internacional Espacial (ISS), cuja conta variou entre US$ 20 milhões a US$ 40 milhões por cabeça. Ou seja, a startup quer oferecer o passeio por, no mínimo, a metade do custo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O “hotel” será composto por cápsulas de 13,3 por 4,3 metros cada. Em comparação, a ISS tem 109 metros de comprimento. A Aurora Station está sendo construída totalmente pela Orion Span, cujos engenheiros já trabalharam na ISS. O projeto é desenvolvido em Houston.

Capsula acomoda até 6 pessoas com a traipluação da empresa (Imagem: Divulgação/Orion Span)

Na estação, será possível acomodar apenas seis pessoas por vez, quatro turistas e dois tripulantes da Orion Span. “Estamos chamando isso de um condomínio espacial. Então, seja para viver ou sublimar, essa é a visão do futuro aqui - criar uma habitação humana sustentável a longo prazo em LEO [baixa órbita da Terra]”, explica Bunger. Ele acredita que a demanda deva crescer com o tempo.

Caso você tenha ficado interessado em passar suas férias de 2022 na órbita terrestre, a empresa já está fazendo reservas pela bagatela de US$ 80 mil, totalmente retornáveis. Vale lembrar que a viagem de 12 dias exige um treinamento de três meses para que todos voltem sãos e salvos ao solo terrestre.

A Orion Span não é a única empresa que acredita no futuro do turismo orbital; outras empresas como Axiom Space e Bigelow Aerospace já têm projetos semelhantes para os próximos anos.

Fonte: Space

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.