SpaceX quer lançar futuros telescópios espaciais no Starship a preços reduzidos

SpaceX quer lançar futuros telescópios espaciais no Starship a preços reduzidos

Por Daniele Cavalcante | 28 de Abril de 2020 às 16h55
SpaceX

Elon Musk, CEO da SpaceX, participou de uma videoconferência na última segunda-feira (27), falando sobre suas intenções de colaborar com a pesquisa científica dos próximos grandes telescópios espaciais que prometem dar um novo salto no estudo de exoplanetas e na busca por vida fora da Terra.

A conferência online em questão foi realizada pelo comitê do National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine, e faz parte de uma pesquisa em que as agências espaciais e cientistas dialogam para estabelecer as prioridades das pesquisas astronômicas e astrofísicas.

O empresário foi convidado para debater sobre as preocupações dos astrônomos em relação à constelação de satélites como a do projeto Starlink, da SpaceX, que prejudicam as observações do céu noturno. Ele aproveitou para dizer que está "muito animado com o futuro dos telescópios espaciais que podem ser grandiosos".

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Conceito da nave Starship em Marte, que também levará humanos à Lua e, se tudo der certo, poderá levar futuros telescópios espaciais à órbita da Terra (Imagem: SpaceX)

Musk mencionou a ideia de colaborar com os observatórios espaciais, e afirmou que sua nave Starship, ainda em fase de testes iniciais, fará voos regulares dentro de alguns anos e permitirá que “mais telescópios espaciais sejam transportados para órbita por uma fração do custo”. E brincou, dizendo que deseja descobrir se o nosso universo é realmente apenas uma simulação criada por computador.

Além disso, o CEO da SpaceX voltou a garantir que os satélites Starlink serão equipados com um acessório que vai bloquear os reflexos do Sol, o que pode solucionar o problema da interferência que eles causam nas observações astronômicas. "Tomaremos outras medidas conforme necessário", assegurou Musk à plateia de cientistas, acrescentando que a ideia é "bastante simples" e que a empresa se sente um pouco “tola” por não ter feito isso antes.

Fonte: Cnet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.