SpaceX anunciará nesta segunda (17) quem será tripulante da viagem do BFR à Lua

SpaceX anunciará nesta segunda (17) quem será tripulante da viagem do BFR à Lua

Por Ares Saturno | 17 de Setembro de 2018 às 16h37

É aguardado para a noite desta segunda-feira (17) o anúncio da SpaceX de quem é o felizardo cidadão que assinou contrato com a empresa de Elon Musk para dar uma voltinha pela Lua a bordo do Big Falcon Rocket (BFR), se tornando o primeiro astronauta privado da história — caso nenhuma empresa corra na frente da SpaceX e lance alguém ao espaço.

Um tweet do perfil da empresa diz: "A SpaceX fechou acordo com o primeiro passageiro privado do mundo a voar ao redor da Lua a bordo do nosso veículo de lançamento BFR — um passo importante para permitir o acesso de pessoas comuns que sonham em viajar para o espaço. Descubra quem está voando e por que na segunda-feira, 17 de setembro", publicado na tarde da última quinta-feira (13), como pode ser visto na reprodução abaixo:

Entretanto, Musk já havia feito, em fevereiro, anúncio semelhante: foi prometido que dois clientes pagantes voariam ao redor do nosso satélite natural em algum momento no final de 2018. Na época, poucos detalhes sobre a identidade dos supostos passageiros foram dados. Musk disse apenas que as quantias depositadas eram "significativas" e que não eram nomes célebres de Hollywood. No vôo inaugural do Falcon Heavy, também em fevereiro, houve uma mudança de planos que estabeleceu que seria melhor levar a tripulação particular a bordo do BFR.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Não se sabe, até o momento, se o anúncio que será veiculado hoje se trata de um terceiro tripulante pagante ou se serão mais informações sobre os dois viajantes já anunciados em fevereiro. Também não se sabe que tipo de missão será essa, além de o passeio incluir uma volta ao redor da Lua. Ou se haverá outros tripulantes pagantes, ou mesmo detalhes sobre a equipe que acompanhará o passeio espacial. Outro ponto sem respostas é o valor pago pela viagem histórica.

Há, entretanto, uma pista sobre a nacionalidade do astronauta particular: quando Musk foi questionado, no Twitter, sobre a origem do passageiro, ele respondeu à pergunta com um emoji retratando a bandeira japonesa.

Para o anúncio desta segunda (17), é esperado que mais detalhes surjam sobre as identidades dos tripulantes e sobre o itinerário da missão em si. Também deve-se falar sobre o design do BFR, que está em desenvolvimento no porto de Los Angeles, próximo à sede da SpaceX.

No Congresso Astronáutico Internacional de 2017, Musk forneceu alguns detalhes sobre o BFR, que é uma espécie de veículo espacial 2 em 1: um enorme foguete de propulsão que deveria impulsionar uma nave espacial igualmente gigantesca, a Big Falcon Spaceship (BFS, na sigla em inglês) e posicioná-la em órbita. A porção foguete do BFR é impulsionada por 31 Raptors, um novo tipo de motor que a empresa vem trabalhando nos últimos dez anos. Cada Raptor deve produzir pelo menos 1,7 milhão de Newtons de empuxo. Essa força é o suficiente para erguer do solo cerca de 1.700 toneladas, por Raptor, o que faz com que o BFR consiga carregar cerca de 150 toneladas de carga útil na órbita baixa da Terra, segundo seu CEO. Semelhantemente ao que a SpaceX vem fazendo com seus Falcon 9, os motores do BFR serão utilizados para realizar a aterrissagem na volta para casa.

Já o BFS, que tem capacidade de levar 100 passageiros para o espaço, possui seis motores próprios que o veículo usaria para pousar nas superfícies de outros planetas, dois deles otimizados para operar em atmosferas ao nível do mar e quatro especializados em operar no vácuo do espaço, mecanismos essenciais para lançar o BFS de volta à Terra.

Porém, todas as especificações dadas de design podem mudar: um tweet da empresa mostra um render do BFS com a Lua ao fundo, além de Musk ter twittado algumas outras renderizações também. Em algumas das imagens, o público mais atento consguiu contar não seis, mas sete motores, sendo todos eles do mesmo tamanho. Há também quem tenha percebido uma terceira barbatana no BFS, que não estava lá anteriormente. Segundo Musk, o desenho mudou para que as pernas de pouso se estendessem das pontas das barbatanas. As aletas da grade, usadas para conduzir o veículo de volta à Terra também não estavam nas renderizações, mas Musk anunciou que apenas se esqueceu de colocar as estruturas na imagem.

Quando e Quanto?

Anteriormente, Musk havida dito que o BFR custaria cerca de US$ 10 bilhões aos cofres da SpaceX, abrindo a possibilidade de financiar o desenvolvimento do combo com o dinheiro de contratos com a NASA e com os serviços de lançamentos particulares de satélites comerciais. Não se sabe se o valor para o desenvolvimento do BFR mudou desde os últimos anúncios.

Os cronogramas otimistas de Elon Musk nem sempre se provam possíveis, mas ele previu que o BFR poderia fazer sua primeira viagem a Marte em 2022. Gwynne Shotwell, presidente da SpaceX, havia anunciado, já em setembro, que a parte do BFS estaria pronta para testes no final de 2019 e acredita-se que esses experimentos envolveriam o lançamento da espaçonave a uma certa altitude acima da Terra e, em seguida, seu pouso de volta à superfície.

Como a viagem tripulada se encaixará nesse cronograma é uma pergunta que deverá ser esclarecida por Musk ainda na noite de hoje (17), quando o anúncio será transmitido ao vivo a partir das 22 horas, no fuso horário de Brasília.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.