Sonda Voyager 2 pode estar saindo do Sistema Solar rumo ao espaço profundo

Por Patrícia Gnipper | 08 de Outubro de 2018 às 21h33
NASA
Tudo sobre

NASA

Mais de 40 anos depois de serem lançadas pela NASA, as sondas da missão Voyager seguem batendo recordes e estampando o noticiário científico. Desta vez, a notícia é que a Voyager 2 detectou um aumento nos raios cósmicos que se originam fora do Sistema Solar — o que é um forte indício de que o artefato está saindo do nosso quintal espacial, rumo ao espaço profundo.

A Voyager 2 foi lançada em 1977 e está a pouco menos de 11 bilhões de quilômetros da Terra, e desde 2007 já está viajando na camada mais extrema da heliosfera — nome da "bolha" em torno do Sol, que engloba os planetas e tudo o que faz parte do Sistema Solar. E os cientistas da missão já vêm observando a espaçonave alcançar a fronteira externa da heliosfera (a heliopausa). Quando sair da heliosfera, a Voyager 2 se tornará o segundo objeto construído pelo ser humano a entrar no espaço interestelar — o primeiro, claro, foi a sonda-irmã Voyager 1.

A arte mostra onde estão as sondas Voyager 1 e 2, fora e dentro da heliosfera (Imagem: NASA)

Essas medições foram feitas pelo instrumento chamado Subsistema de Raios Cósmicos da Voyager 2, mostrando que, desde o final do mês de agosto, houve um aumento de cerca de 5% na taxa de raios cósmicos atingindo a espaçonave, em comparação com o início de agosto. E o instrumento Low-Energy Charged Particle, ainda, detectou um aumento similar em raios cósmicos de alta energia.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Esses raios cósmicos, explicando, são partículas que se movimentam muito rapidamente, e se originam fora do Sistema Solar. A heliosfera bloqueia parte desses raios e, a partir de agora, é esperado que a Voyager 2 meça um aumento cada vez maior na taxa de raios cósmicos à medida em que vai chegando pertinho da fronteira entre o Sistema Solar e o espaço interestelar.

O mesmo aconteceu com a Voyager 1 em maio de 2012, quando a sonda também registrou aumento na taxa de raios cósmicos. Contudo, ainda não se pode dizer com certeza que a Voyager 2 está mesmo próxima de sair do Sistema Solar pois, segundo especialistas da NASA, a nave está em um lugar diferente da heliosfera em comparação com a sua sonda-irmã, e possíveis diferenças nessas localizações podem significar que a Voyager 2 possa levar um tempo diferente para abandonar o nosso sistema.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.