Voyager 2 apresenta problemas e NASA luta para retomar as operações [ATUALIZADO]

Por Patrícia Gnipper | 29 de Janeiro de 2020 às 22h00
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

ATUALIZAÇÃO (05/02): A agência espacial atualizou seu boletim sobre o status da Voyager 2, dizendo que, felizmente, a sonda voltou a funcionar normalmente. Ela já "retomou a coleta de dados científicos, e as equipes estão avaliando a saúde dos instrumentos após seu breve desligamento", declarou a NASA.

Abaixo, você confere a notícia original na íntegra:

A sonda Voyager 2, lançada em 1977 logo depois da Voyager 1 para explorar o Sistema Solar, se tornou a segunda a atingir o espaço interestelar (ao lado de sua "irmã", que realizou este feito alguns anos antes), e ambas são os objetos construídos por humanos que hoje estão mais distantes de nossa vizinhança espacial. Contudo, a Voyager 2, que ainda é operacional e envia dados preciosos sobre o universo, apresentou um problema nesta semana — e engenheiros da NASA trabalham para contorná-lo o mais rápido possível.

Repentinamente, uma rotina de proteção autônoma da sonda foi acionada. Essas rotinas de proteção foram desenvolvidas para entrarem em ação automaticamente assim que alguma falha perigosa fosse detectada. Mas, apesar do problema, a comunicação com a Voyager 2 não chegou a ser interrompida por completo, e engenheiros da agência espacial continuam recebendo dados de telemetria enviados pela sonda — o que é um bom sinal.

Tudo começou no sábado (25), quando a sonda não executou uma manobra programada envolvendo um giro de 360º para calibrar seu instrumento de campo magnético. A falha fez com que dois de seus sistemas, que consomem muita energia, acabassem operando ao mesmo tempo, e isso fez com que a nave extrapolasse sua fonte de energia disponível. Então a rotina de proteção contra falhas foi acionada, desligando os instrumentos científicos da sonda para compensar o déficit de energia.

Desde a terça-feira (28), engenheiros da missão conseguiram desativar um desses sistemas que estava operando além da conta, e os instrumentos científicos foram religados. Contudo, a coleta de dados científicos ainda não foi recuperada, e a equipe segue revisando o estado da nave para fazer com que ela volte às operações normais.

Foram necessários todos esses dias para a NASA avaliar a situação geral da Voyager 2 por conta da distância em que a nave se encontra — cerca de 18,5 bilhões de quilômetros da Terra. Essa distância toda faz com que as comunicações não aconteçam rapidamente, com os dados viajando à velocidade da luz levando cerca de 17 horas para chegar à sonda, e outras 17 horas para que a resposta chegue à Terra. Sendo assim, os engenheiros da missão acabam esperando cerca de 34 horas para descobrir se seus comandos tiveram o efeito esperado.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.