Oficiais dos EUA descartam origem alienígena de OVNIs, mas não dão explicações

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 04 de Junho de 2021 às 12h25
Reprodução/Jeremy Corbell/YouTube

Em breve, os Estados Unidos devem publicar um relatório com informações sobre objetos voadores não identificados (OVNIs), e alguns oficiais da inteligência dos Estados Unidos já anteciparam algumas informações: segundo eles, não foram encontradas evidências de que os fenômenos aéreos tenham relação com seres extraterrestres fazendo realizando visitas por aqui — mas ressaltam também que não conseguem explicar os movimentos estranhos observados, que seguem intrigando cientistas e militares.

Esta é a primeira vez que o governo norte-americano prepara um documento que detalha encontros misteriosos com objetos voadores não identificados — que, vale lembrar, não significam necessariamente que existe vida inteligente fora da Terra, mas sim que algo foi observado e sua natureza não pôde ser definida. Além disso, o país tem histórico de mostrar relutância para revelar informações relacionadas a incidentes do tipo, mas o relatório parece indicar que a inteligência estadunidense e o Pentágono reconhecem que os encontros representam uma possível ameaça de segurança.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem de um encontro entre o jato militar Navy F/A-18 Super Hornet e um objeto desconhecido(Imagem: Captura de tela/New York Times/U.S. Department of Defense)

Segundo os oficiais, a maioria dos mais de 120 incidentes ocorridos nas duas últimas décadas não tem relação com tecnologias militares dos Estados Unidos ou de alguma tecnologia governamental avançada, o que parece eliminar a possibilidade de que pilotos e outros militares tenham observado programas que deveriam ser secretos — e acabam aqui as descobertas conclusivas do relatório.

Outra versão, que deverá ser publicada no fim do mês, pode trazer outras conclusões mais firmes. Ainda de acordo com as informações deles, a ambiguidade do que foi descoberto até aqui significa também que o governo não pode descartar completamente as teorias que propõem que as observações eram de espaçonaves alienígenas, e a nova versão deverá trazer mais dados sobre fenômenos de difícil explicação.

Alguns relatos de observadores dos fenômenos descrevem que os objetos apresentaram aceleração anormal ou a capacidade estranhas, como mudar rapidamente de direção e parecer submergir no oceano logo em seguida. A versão final do documento deverá trazer um anexo confidencial que, embora não apresente evidências que relacionem as observações a espaçonaves alienígenas, os oficiais observam que manter essas informações longe do conhecimento público é uma forma de continuar alimentando teorias e especulações sobre a presença de vida extraterrestre.

Vários dos incidentes investigados foram reportados por oficiais da Marinha estadunidense, mas há também relatos de militares de outros países — tanto que as fontes acreditam que pelo menos alguns dos fenômenos observados sejam tecnologias experimentais de potências rivais, como a China e a Rússia. Se este realmente for o caso, essa é uma conclusão que sinaliza preocupações de segurança nacional.

Fonte: NY Times, CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.