O primeiro trilionário do mundo pode fazer sua fortuna minerando asteroides

Por Patrícia Gnipper | 24 de Abril de 2018 às 18h58
photo_camera spacefactor

De acordo com o que prevê a Goldman Sachs, a mineração espacial será a próxima fronteira da humanidade no que diz respeito a construir fortunas. A empresa de investimentos imagina que o primeiro trilionário do planeta deva acumular essa dinheirama minerando asteroides, algo que pode se tornar realidade em um futuro não muito distante.

Aqui na Terra, minerar recursos naturais do planeta é algo que enfrenta diversos obstáculos legais. Sendo assim, é de se imaginar que a mineração de asteroides e demais objetos espaciais vá seguir o mesmo caminho. E é verdade: legisladores já estão debatendo a questão, esperando que a mineração de asteroides se torne um negócio viável. Além disso, a União Europeia já tem um marco legal para permitir que empresas coletem materiais de asteroides, arrecadando a receita obtida com a venda desses materiais aqui na Terra.

Já existem pelo menos duas empresas (Deep Space Industries e Planetary Resources) com um plano relativamente avançado para começar a minerar asteroides assim que isso for possível. Ambas trabalham com o governo de Luxemburgo para que essa iniciativa se torne realidade, sendo que o país ajudou a financiar uma pesquisa sobre tecnologias que seriam necessárias para que tais empresas consigam iniciar essa mineração espacial.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De acordo com Etienne Schneider, vice-primeiro-ministro de Luxemburgo, "nosso objetivo é colocar em prática uma estrutura geral para a exploração e uso comercial de recursos de corpos celestes como asteroides, ou da Lua". Isso significa que, caso tudo isso dê certo, em breve a humanidade estará extraindo recursos naturais de outros lugares além da Terra, o que deixa muitas preocupações quanto à preservação desses objetos – uma vez que o nosso próprio planeta enfrenta esgotamento de recursos naturais por conta de uma exploração desenfreada e sem consciência ambiental, tudo em prol do lucro.

Essa preocupação é representada na ficção científica, e uma série atual que aborda justamente um tema do tipo é The Expanse, disponível na Netflix. A trama mostra um futuro daqui 200 anos em que a humanidade já colonizou o Sistema Solar, e o objeto Ceres, localizado no Cinturão de Asteroides, é uma espécie de fornecedor de recursos naturais para a Terra, que vive em conflito com Marte. Ceres, por sua vez, decide se rebelar contra as condições inóspitas em que seus habitantes vivem, e fica para as Nações Unidas tentarem prevenir uma guerra entre as três nações espaciais.

Mas, divagações quanto a roteiros sci-fi à parte, 

Fonte: RT Business News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.