Novos cálculos indicam que Tesla Roadster enviado ao espaço pode cair na Terra

Por Ricardo Ballarine | 19 de Fevereiro de 2018 às 09h46
Tudo sobre

Tesla

O Tesla Roadster que Elon Musk colocou no espaço ao som de David Bowie pode ter um destino diferente do que inicialmente foi planejado. Em vez de o carro acabar em Marte, ele pode se chocar com a Terra, segundo pesquisadores.

Pouco antes do lançamento do Falcon Heavy, cientistas calcularam que o carro elétrico não entraria em colisão com Marte, mas poderia viajar para além do planeta vermelho.

Essa notícia, de certa forma, foi um alívio para pesquisadores, que tinham receio de que micro-organismos presentes no carro pudessem contaminar os estudos feitos em Marte. A NASA esterilizou o Tesla para evitar essa contaminação, só que sempre há uma pequena possibilidade de algum micróbio escapar.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Mas, após novas simulações, os estudiosos chegaram à conclusão de que o destino mais provável do Tesla do CEO da SpaceX é a Terra, com Vênus e o Sol correndo por fora.

Segundo os cálculos, há 6% de chances de o Roadster cair na Terra, contra 2,5% de atingir Vênus.

Essa foi a conclusão de três pesquisadores da Universidade de Toronto (Canadá), que analisaram a trajetória do Roadster pelo espaço.

Vai demorar um pouco

Entretanto, o choque deve demorar um pouco, tempo suficiente para surgir várias novas gerações.

A cada 30 anos, o carro vai se aproximar da Terra, o que vai provocar pequenas mudanças nos parâmetros de voo.

O Tesla estará a uma distância equivalente à da Terra-Lua (cerca de 384.400 quilômetros) em 2091. Nesse momento, o carro vai entrar em uma trajetória caótica no espaço, por conta do tempo em que passou na órbita da Terra, mas não há como prever a data em que o choque ocorrerá — isso pode demorar dezenas de milhões de anos.

As simulações foram feitas projetando um período de tempo de até 3,5 milhões de anos para o futuro. Em 240 testes, não ocorreu nenhum choque com Marte.

De qualquer forma, os cientistas vão continuar com as simulações. E a gente pode ficar mais tranquila, sem receio de ver um carro vermelho rasgando o céu ao som de Starman.

Fonte: BGR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.