Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Novo método de formação de planetas pode ter sido descoberto

Por| Editado por Patricia Gnipper | 04 de Julho de 2023 às 16h10

Link copiado!

ESA
ESA

Pesquisadores da Universidade de Warwick descobriram um método de formação planetária que, até então, não foi descrito em outros estudos. Eles notaram que os grandes planetas em desenvolvimento nos discos protoplanetários podem formar um mundo menor entre eles, como se fosse o recheio de um sanduíche.

Farzana Meru, coautora do estudo, recorda que observações feitas na última década mostraram que os discos protoplanetários são estruturas com anéis e lacunas, sendo que estas aberturas indicam a existência de planetas em desenvolvimento. “Já sabemos, a partir do trabalho teórico, que os planetas fazem com que anéis de poeira se formem externamente a eles”, disse ela.

Entretanto, o que não está claro é o que acontece no interior destes anéis. No novo estudo, eles propõem que as estruturas sejam locais de formação planetária, ou seja, que há novos mundos nascendo através de “sanduíches” ali.

Continua após a publicidade

O nome do processo pode parecer curioso, mas parece acontecer da seguinte forma: dois grandes planetas no disco protoplanetário podem restringir fluxos de poeira. Isso significa que a quantidade de partículas acumulada entre eles é menor, quando a comparamos com aquela que existiria se estes mundos não estivessem ali.

Pensando neste cenário, a poeira acumulada poderia formar um novo planeta entre os outros dois — e, assim como o recheio do sanduíche que mencionamos acima, esse novo mundo seria menor que os demais. Se confirmado, o método pode explicar o porquê de planetas pequenos estarem sempre cercados por mundos maiores.

O processo é bem diferente da visão convencional da formação planetária, no qual novos mundos são formados em sequência desde a parte interna até a externa do disco. “O que também é muito interessante é encontramos exemplos de observações de exoplanetas, que mostram mostram esta arquitetura de mundo em sanduíche, onde o planeta do meio é menos massivo que seus vizinhos”, ressaltou ela.

Continua após a publicidade

O estudo foi apresentado durante a conferência National Astronomy Meeting e foi enviado para publicação na revista MNRAS.

Fonte: University of Warwick