Novas evidências indicam existência de vulcões ativos em Vênus

Por Patrícia Gnipper | 06 de Janeiro de 2020 às 10h30
ESA/AOES

Um novo estudo publicado na revista Science Advances indica que ainda existem vulcões em erupção no planeta Vênus. Caso isso seja confirmado, o "planeta infernal" será o terceiro mundo do Sistema Solar onde existem vulcões ativos, além da Terra e da lua Io, de Júpiter. Sabe-se que Marte e a nossa Lua também já tiveram vulcões em atividade, mas eles "morreram" já há muito tempo.

Vestígios de gases sulfurosos presentes na atmosfera venusiana foram analisados para o estudo em questão, com os pesquisadores também estudando dados da sonda Venus Express, da ESA (agência espacial europeia), que sugeriram que alguns fluxos de lava em Vênus têm menos de 2,5 milhões de anos — possivelmente até menos de 250 mil anos. A sonda orbitou Vênus de 2006 a 2014.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Regiões onde as superfícies são muito antigas apresentam menos emissão de um tipo específico de luz no espectro infravermelho, mas a sonda da ESA descobriu áreas com emissões estranhamente altas de luz em alguns locais. Contudo, a idade exata dessas áreas permanece incerta.

Maat Mons, vulcão inativo mais alto do planeta Vênus (Foto: NASA)

Então, para descobrir se os fluxos de lava vistos em Vênus seriam antigos ou recentes, os cientistas estudaram como cristais de olivina (mineral verde encontrado em rochas vulcânicas) se alteravam em condições semelhantes às de Vênus, aquecendo a olivina em um forno de 900 graus Celsius durante um mês. O resultado foi descobrir que o mineral ficou em grande parte revestido, em poucos dias, por hematita mineral preto-avermelhada, o que tornou mais complicado detectar características da olivina.

A sonda da ESA detectou sinais de olivina ainda verde por ali, e as novas descobertas do estudo da vez sugerem que essa olivina teria, então, vindo de erupções vulcânicas recentes, pois, se fossem mais antigas, as reações químicas da atmosfera de Vênus teriam escurecido o mineral — tal qual aconteceu no experimento.

"Esta é a primeira vez que podemos ver vulcanismo ativo em outro planeta", disse o principal autor do estudo, Justin Filiberto, cientista planetário do Universities Space Research Association's Lunar and Planetary Institute em Houston, nos Estados Unidos. No momento, a equipe de Filiberto realiza pesquisas similares com outros minerais vulcânicos e, por enquanto, o pesquisador garante que os resultados indicam a mesma conclusão — de que Vênus ainda tem atividade vulcânica.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.