Nave Crew Dragon foi transportada para nova porta na ISS

Por Danielle Cassita | 05 de Abril de 2021 às 15h10
Reprodução/NASA
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

Durante a manhã desta segunda-feira (5), os astronautas da missão Crew-1 finalizaram a primeira mudança de porta da nave Crew Dragon na Estação Espacial Internacional (ISS). A mudança, que sinaliza o início de um mês agitado de chegadas e partidas de tripulações no laboratório orbital, foi feita para preparar a estação para a chegada da tripulação da missão Crew-2, com lançamento estimado para 22 de abril.

A mudança foi feita pelos astronautas Michael Hopkins, Victor Glover e Shannon Walker, da NASA, junto de Soichi Noguchi, da agência espacial japonesa JAXA. Eles desacoplaram a nave Crew Dragon, que recebeu o apelido de Resilience, da porta dianteira do módulo Harmony às 07h30, no horário de Brasília. Depois, a nave foi reconectada à porta do módulo voltada para o espaço, às 08h08.

Mike Hopkins, comandante da Crew-1, comentou durante uma chamada que a tripulação ficou feliz em mover a nave, e celebrou também os dez anos do Commercial Crew Program: “Gostaríamos de dar nossos parabéns em nome da equipe da Expedição 64 e da Crew-1. Parabéns ao Commercial Crew Program por 10 anos, que têm sido incríveis”, disse ele durante uma chamada com Steve Stich, gerente do programa. A missão Crew-1 foi a primeira do Commercial Crew Program, por meio do qual a NASA firma parcerias com empresas privadas para levar seus astronautas à ISS

Enquanto se preparava para a manobra, Hopkins comentou que iria passar o domingo de Páscoa garantindo que a Crew Dragon estava completamente limpa. Aqui, trata-se de uma versão adaptada da brincadeira de caçar os ovos de chocolate — a estação está com sete tripulantes a bordo, sendo que existem somente seis dormitórios por lá. Assim, Hopkins foi acomodado a bordo da Resilience nos últimos meses.

A manobra de relocação faz parte de uma sequência complexa de atividades dos veículos na ISS. Com a mudança, a próxima nave Crew Dragon poderá se acoplar à porta dianteira do módulo Harmony quando chegar com a tripulação da missão Crew-2, composta pelos astronautas Shane Kimbrough e Megan McArthur, da NASA, Akihiko Hoshide, da JAXA e Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia (ESA).

Embora a manobra tenha sido feita rapidamente, ela é complexa: "é incrível realizar um voo desses", comentou Kate Rubis, astronauta da NASA, que participou de um procedimento parecido para mover a nave Soyuz MS-17 manualmente ao contrário do veículo da SpaceX, em que o processo foi feito de forma autônoma. Com a mudança da Crew Dragon, foi inciado um mês agitado, com algumas atividades que vão mudar completamente a tripulação a bordo da ISS até o fim do mês.

É que, em 9 de abril, a nave Soyuz MS-18 será lançada, levando os cosmonautas Oleg Novitsky e Pyotr Dubrov, junto de Mark Vander Hei, astronauta da NASA. Depois, no dia 17 do mesmo mês, Rubins e os cosmonautas Sergey Ryzhikov e Sergey Kud-Sverchkov voltam para a Terra a bordo da Soyuz MS-17. Em seguida, a missão Crew-1 deve ser encerrada no final de abril ou início de maio, e os astronautas deverão retornar no litoral da Flórida. Depois, a cápsula irá passar por manutenções para ser usada na missão Inspiration4, um voo comercial da SpaceX totalmente composto por civis, que deverá ocorrer no fim do ano.

Com isso, a porta do módulo Harmony fica livre para receber uma nave cargueira Dragon, também da SpaceX, que será carregada com suprimentos e o primeiro conjunto de painéis solares que serão instalados na ISS. Os preparativos para os novos painéis foram iniciados em fevereiro, durante uma caminhada espacial feita por Rubins e Victor Glover. Durante as atividades, eles instalaram um kit de modificação, que será necessário para o recebimento dos novos componentes.

Confira a transmissão completa da relocação da Crew Dragon:

Fonte: Space.com, SpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.