NASA anuncia 14 empresas que desenvolverão tecnologias lunares sustentáveis

Por Danielle Cassita | 14 de Outubro de 2020 às 19h30
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Nesta quarta-feira (14), a NASA divulgou a seleção de 14 empresas dos Estados Unidos que serão parceiras da agência na quinta “rodada” da iniciativa Tipping Point. As organizações, que têm portes variados, auxiliarão no desenvolvimento de tecnologias para ajudar no desenvolvimento de operações sustentáveis do programa Artemis na Lua, ainda nesta década.

As propostas receberão o valor combinado de U$ 370 milhões, e Jim Reuter, da NASA, comentou que essa é a maior quantidade de propostas do programa que a agência espacial já selecionou de uma só vez, e tem também o maior prêmio coletivo. “Estamos animados para ver nossos investimentos e parcerias colaborativas trazerem novas tecnologias para a Lua e além enquanto beneficiam também o setor comercial”, disse.

Diversas tecnologias já foram desenvolvidas e testadas pela NASA e indústria, que trarão soluções essenciais para a presença sustentável na Lua (Imagem: Reprodução/Ponciano/Pixabay)

Depois, a diretoria Space Technology Mission Directorate irá negociar com as empresas para elaborar contratos com valores fixos, que terão duração de até cinco anos. Jim Bridenstine, o administrador da agência espacial, comentou que o investimento significativo que vem sendo aplicado em demonstrações de tecnologias inovadoras vai expandir as possibilidades na Lua e no espaço. "Juntas, a NASA e a indústria estão construindo uma série de recursos prontos para missão que darão suporte a uma presença sustentável na Lua e nas futuras missões para Marte", finaliza ele.

Conheça as empresas da seleção e as demonstrações propostas por elas:

Demonstração da tecnologia de gerenciamento de fluido criogênico

A NASA e os parceiros desenvolveram e testaram diversas tecnologias que irão permitir o gerenciamento de fluidos criogênicos de longo prazo, essencial para o estabelecimento de uma presença sustentável na Lua e missões tripuladas em Marte.

  • Eta Space de Merritt Island, Florida, $27 milhões: demonstração de voo em pequena escala de um sistema completo de gerenciamento de fluido de oxigênio criogênico. O sistema será a carga útil primária no satélite Photon, da Rocket Lab, e vai coletar dados críticos da gerenciamento do fluido criogênico durante 9 meses.
  • Lockheed Martin of Littleton, Colorado, $89.7 milhões: demonstração no espaço com hidrogênio líquido para testar mais de uma dúzia de tecnologias de gerenciamento de fluido criogênico, posicionando-os para infusão em sistemas espaciais futuros.
  • SpaceX of Hawthorne, California, $53.2 milhões: demonstração de voo em larga escala para transferir 10 toneladas métricas de propelente criogênico, especificamente oxigênio líquido, entre tanques em um veículo Starship.
  • United Launch Alliance (ULA) of Centennial, Colorado, $86.2 milhões: demonstração de sistema de propulsão criogênica inteligente com oxigênio líquido e hidrogênio no estágio superior do Vulcan Centaur. O sistema vai testar a precisão do controle de pressão do tanque, transferência de um tanque para o outro e armazenamento de propelente em semanas múltiplas.

Demonstração de tecnologia de inovação na superfície lunar

Como parte desta iniciativa, a agência investe em tecnologias necessárias para avançar o uso dos recursos locais, geração e armazenamento de energia, entre outros aspectos.

  • Alpha Space Test and Research Alliance of Houston, $22.1 milhões: a instalação de ciência espacial e tecnologia vai permitir que pequenos experimentos acessem o ambiente lunar para coletar dados e experiência de exposição à luz ultravioleta e radiação de partículas carregadas.
  • Astrobotic Technology of Pittsburgh, $5.8 milhões: amadurecer e demonstrar um sistema de carregamento rápido e sem fio, que dirige desafios associados ao uso de tecnologia na Lua. A iniciativa vai construir e entregar unidades de voo para usos potenciais em landers comerciais robóticos.
  • Intuitive Machines of Houston, $41.6 milhões: desenvolvimento de um pequeno lander que se desloca com saltos e poderá carregar cerca de 1 kg de carga útil por mais de 2,5 quilômetros. O lander poderia acessar crateras lunares e permitir estudos de alta resolução da superfície lunar a curta distância.
  • Masten Space Systems of Mojave, California, $2.8 milhões: construir e demonstrar um acessório universal de fonte de energia elétrica e calor químico que permite que as cargas úteis sobrevivam aos ambientes extremos das noites lunares e crateras.
  • Nokia of America Corporation of Sunnyvale, California, $14.1 milhões: inspirada por tecnologias terrestres, a Nokia propõe lançar o primeiro sistema de comunicação LTE/4G no espaço. O sistema poderia apoiar a comunicação na superfície da Lua em maiores distâncias e velocidades, além ser mais confiável que os padrões atuais.
  • pH Matter of Columbus, Ohio, $3.4 milhões: desenvolver e demonstrar uma célula de combustível reversível e regenerativa, capaz de produzir e armazenar energia na superfície lunar. A tecnologia poderia funcionar na futura infraestrutura de processamento de água na Lua e cria propelente e outros componentes consumíveis em missões.
  • Precision Combustion Inc. of North Haven, Connecticut, $2.4 milhões: promover uma solução de energia econômica para aplicações espaciais, militares e diárias na Terra. A pilha de células de combustível de óxido sólido vai gerar energia diretamente a partir de propelentes de metano e oxigênio e outros recursos locais.
  • Sierra Nevada Corporation of Madison, Wisconsin, $2.4 milhões: desenvolver hadware em escala de demonstração que utiliza metano e energia solar concentrada para extrair oxigênio do regolito lunar. O hardware poderia ser testado em um lander lunar comercial para provar a viabilidade de uma planta de produção em larga escala com este processo.
  • SSL Robotics of Pasadena, California, $8.7 milhões: desenvolver um braço robótico mais leve e barato para aplicações na superfície lunar, uso em órbita e defesa terrestre.
  • Teledyne Energy Systems of Hunt Valley, Maryland, $2.8 milhões: avançar um sistema de energia elétrica de hidrogênio para habilitar uma célula de combustível com vida útil de 10.000 horas. A empresa vai voar um artigo de teste do separador de água em uma aeronave parabólica para caracterizar o efeito de gravidades diversas.

Demonstração de descida e capacidade de pouso

As plataformas suborbitais podem permitir o teste de pousos de precisão integrada e tecnologias de prevenção de perigos com as trajetórias lunares na descida e pouso. Os investimentos da NASA atualmente em pousos de precisão e prevenção vão beneficiar a análise de dados coletados dos voos em testes e missões em ambientes relevantes, como aqueles de voos suborbitais.

  • Masten, $10 milhões: a Masten vai demonstrar aterrissagem precisa e capacidades de teste de prevenção de perigos em trajetórias lunares relevantes. A empresa vai amadurecer seu veículo Xogdor para fornecer aos pesquisadores uma nova plataforma para testar tecnologias espaciais.

Fonte: NASA (1, 2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.