Motor de foguete criado em impressão 3D se mostra promissor em testes na Escócia

Por Wagner Wakka | 06 de Fevereiro de 2020 às 17h25
Divulgação/Skyrora

A escocesa Skyrora fez testes com um motor de foguete criado em impressão 3D. A peça é abastecida com combustível ecológico e ainda não foi colocada em prática em lançamentos reais, mas os testes já se mostram promissores. A Skyrora trabalha com lançamentos de satélites, e a peça chamada LEO é um motor com força de 3,5 kN, o qual será usado para levantar um foguete de 22 metros da própria companhia. 

Já o combustível ecológico em questão se chama Ecosene e é feito a partir de plástico, com o objetivo de diminuir o impacto ambiental causado pelo processo de queima de combustível em lançamentos. A empresa comparou o impacto do uso do querosene tradicional com o Ecosene, que já mostrou emitir menor quantidade de gases de efeito estufa. Este é o atual objetivo da companhia, por sinal: reduzir a quantidade de dejetos de plástico no meio-ambiente ao transformá-los em combustível. Com a tecnologia, a empresa conseguiu criar até 600 kg de Ecosene com 1000 kg de plástico. 

“Este combustível é feito de plástico não-reciclável, o qual, em outra situação, iria para os lixões”, explica o Dr. Jack-James Marlow, gerente de engenharia da empresa.  O combustível também é ideal para utilização em aparelhos auxiliares, como rebocadores espaciais ou unidades de manobra, com uma série de funções.

Rendimento do combustível ecológico

Teste da empresa feito com motores a querosene e ecosene (Foto: Divulgação/Skyrora)

O teste realizado na última semana pretendia calcular o aproveitamento do Ecosene em comparação ao querosene convencional. Segundo os dados da empresa, houve 45% menos emissão de gases do efeito estufa, o que é condizente com a proposta ecológica da companhia. 

O combustível também se mostrou mais estável, não exigindo congelamento criogênico e podendo ser armazenado em tanques por longos períodos. Com isso, o teste de fogo de 30 segundos do motor foi considerado um sucesso pela companhia. 

Motor impresso em 3D

A tecnologia de impressão 3D para a criação do motor também é uma inovação da empresa. Isso permitiu que a Skyrora pudesse acoplar canais de resfriamento já nas próprias paredes das câmaras de combustível. Assim, o motor exige menos peças e pode ser menor do que o tradicional. 

Toda a tecnologia que está sendo testada pela empresa britânica deve ser aplicada na prática no primeiro lançamento do foguete Skyrora XL, o que acontecerá somente em 2022. 

Fonte: Space Daily

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.