Missão indiana Chandrayaan-2 já está na órbita lunar

Por Patrícia Gnipper | 20 de Agosto de 2019 às 21h10
ISRO

Lançada em julho, a missão indiana Chandrayaan-2 acaba de entrar oficialmente na órbita da Lua, e agora a nave se prepara para a alunissagem, o que fará com que a Índia se torne a quarta nação a pousar em nosso satélite natural (depois da Rússia, Estados Unidos e China), e será o primeiro país a levar um rover ao polo sul lunar.

A informação foi confirmada pela própria ISRO (a agência espacial indiana) em seu perfil no Twitter. Lá, a agência diz: "Hoje (20 de agosto de 2019) depois da inserção na órbita lunar, a Chandrayaan-2 agora está em órbita. O módulo de pouso Vikram pousará suavemente na Lua no dia 7 de setembro de 2019".

Mas, até lá, a Chandrayaan-2 continuará circulando nosso satélite natural, descendo gradativamente em sua órbita, até atingir uma distância de cerca de 100 quilômetros da superfície, quando enfim se preparará para o pouso. Então, o módulo de pouso se separará do orbitador, usando propulsores para frear durante a descida no polo sul da Lua. A missão leva consigo, além do módulo Vikram e do rover Pragyan, 14 cargas científicas, incluindo uma da NASA. A missão tem previsão de durar por cerca de um ano e, enquanto navegava pelo espaço, já nos enviou algumas belas fotos da Terra vista de longe.

Esta é a segunda missão indiana na Lua: a Chandrayaan-1 orbitou nosso satélite natural em 2008, sem pousar, e operou por um total de 312 dias. Esta primeira missão lunar da Índia ajudou a confirmar a existência de água congelada na Lua, vale ressaltar.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.