Jeff Bezos quer construir uma base industrial na Lua nos próximos 100 anos

Por Ares Saturno | 28 de Maio de 2018 às 14h55
photo_camera Divulgação

Jeff Bezos, da Blue Origin, falou durante evento anual Space Development Conference, na última sexta-feira (25), sobre seus planos de instalar na Lua um centro industrial com intuito de economizar os recursos da Terra. "Num futuro não muito distante — décadas, talvez 100 anos — será mais fácil fazer no espaço muitas das coisas que hoje fazemos na Terra, porque teremos muito mais energia. Nós teremos que sair desse planeta, e isso tornará a Terra melhor", disse Bezos.

Ainda há muito o que o planeta Terra terá de oferecer de recursos, como minerais, que não podem ser conseguidos no nosso satélite natural, mas Bezos palestrou sobre como a produção lunar se tornará óbvia. "É quase como se alguém configurasse isso para nós", disse Bezos enquanto explicava que, na Lua, a luz do sol incide 24 horas por dia, o que faria com que a energia solar fosse abundante e fácil de manejar, além da disponibilidade de utilizar a água abaixo da superfície.

Bezos propôs uma parceria público-privada entre a NASA e a Blue Origin para o desenvolvimento de uma sonda lunar que testaria as possibilidades de habitar a Lua. A empresa de Bezos tem a capacidade levar até cinco toneladas de de carga para dar início aos trabalhos na superfície do satélite natural.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Entretanto, esse é um plano para o futuro. Os foguetes produzidos pela Blue Origin são suborbitais. O New Glenn, sucessor orbital do New Shepard, tem planos de ser lançado em 2020, embora Bezos já esteja planejando quais serão os próximos passos. E, para ele, quando a humanidade estiver pronta para habitar a Lua, a melhor forma de fazer isso será com integração cooperativa entre os países em uma aldeia lunar.

Financiando as operações da Blue Origin com seu próprio dinheiro, vindo do lucro da Amazon, ele declarou que continuará mirando nas suas ambições até que alguém o impeça ou que ele vá à falência, sendo que a segunda opção parece pouco provável no momento.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.