Índia localiza nave na superfície da Lua, mas ainda não sabe se ela "sobreviveu"

Por Patrícia Gnipper | 09 de Setembro de 2019 às 13h35
ISRO

Na sexta-feira (6), a ISRO (agência espacial indiana) tentou fazer um arriscado pouso de uma nave na Lua, o que faria com que o país se tornasse o quarto a realizar este feito, além de se tornar a primeira nação a levar um rover ao polo sul lunar. Contudo, nos chamados "15 minutos de terror" durante a descida, pouco antes do aguardado pouso os controladores da missão perderam contato com o módulo Vikram, que é parte da missão Chandrayaan-2. Tudo o que foi confirmado naquele momento foi que o contato havia sido perdido, o que tem grandes chances de significar uma colisão; contudo, no sábado (7) a ISRO veio a público dizer que a sonda foi detectada na superfície da Lua.

K. Sivan, diretor da agência espacial, disse à mídia local que uma imagem térmica foi obtida por meio da sonda orbital da missão Chandrayaan-2, mostrando que o módulo Vikram estaria por lá. No entanto, ele disse que não se sabe ainda se a nave foi danificada, ou se precisou fazer uma espécie de pouso forçado com o corte das comunicações. É que a nave foi desenvolvida com um modo autônomo de pouso, justamente para não depender 100% do controle terrestre. Então, em teoria ela seria capaz de tomar decisões por conta própria em caso de problemas, e espera-se que então ela tenha pousado com sucesso por conta desta tecnologia.

O diretor disse que a agência agora tenta restabelecer o contato com o Vikram, ainda que não tenha divulgado publicamente as imagens obtidas pelo orbitador mostrando que a nave esta mesmo por lá. Sendo assim, o mistério continua. É possível que a nave tenha pousado com sucesso graças a seu modo autônomo, sim, e também é possível que a nave tenha se chocado contra a superfície, mas o orbitador identificou, na verdade, seus pedaços espalhados pela superfície lunar.

Deixando possíveis rivalidades de lado, a NASA (agência espacial dos Estados Unidos), demonstrou apoio à ISRO pelo Twitter, dizendo que "o espaço é difícil" e que a missão indiana está sendo inspiradora para os americanos. "Você nos inspirou em sua jornada e esperamos oportunidades futuras para explorar nosso Sistema Solar juntos", acrescentou a agência.

Fonte: ANI News, India Today

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.