Incidente com módulo russo na ISS foi causado por erro de software

Incidente com módulo russo na ISS foi causado por erro de software

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 30 de Julho de 2021 às 13h20
novitskiy_iss/Twitter

O novo módulo Nauka, da Rússia, foi lançado na semana passada e já chegou à Estação Espacial Internacional (ISS). Contudo, algumas horas após ser acoplado, os propulsores do módulo foram acionados inesperadamente e alteraram a orientação do laboratório orbital. De acordo com informações de Vladimir Solovyov, diretor de voo do segmento russo da estação, o disparo dos propulsores foi causado por um problema de software do Nauka.

A orientação correta da estação é essencial para os painéis solares produzirem energia e também para o funcionamento correto dos sistemas de comunicação. Com o acionamento súbito, a ISS ficou com orientação descontrolada por quase 50 minutos e houve algumas breves falhas de comunicação. Segundo informações de Solovyov, publicadas pela agência espacial russa Roscosmos, o incidente aconteceu por causa de uma “falha de software de curto prazo”.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Como resultado, um comando direto foi implementado erroneamente para ativar os propulsores do laboratório — mas ele ressaltou que o incidente foi rapidamente contido pelo sistema de propulsão de outro componente russo da estação. Atualmente, a ISS está na orientação normal com todos os sistemas operando normalmente, enquanto a tripulação trabalha para balancear a pressão do novo componente. Segundo um comunicado publicado pela NASA, os astronautas não correram perigo.

Com o incidente, a NASA e a Boeing decidiram adiar a nova tentativa de levar a nave Starliner para a estação espacial. Durante o teste de voo anterior, uma falha técnica impediu a cápsula de alcançar o laboratório. O lançamento não tripulado iria acontecer durante a tarde desta sexta-feira (30) com um foguete Atlas V e, agora, ficou programado para a próxima terça-feira (3).

O módulo Nauka deveria ter sido lançado em 2007, mas sofreu uma série de atrasos por motivos técnicos. O novo componente do segmento russo mede 13 m de extensão e oferece novas instalações de pesquisas para os russos, além de um novo dormitório, banheiro para os cosmonautas a bordo, e também um sistema de regeneração de oxigênio e água. Assim, o Nauka está utilizando a porta que, anteriormente, era ocupada pelo módulo Pirs, que foi descartado nesta semana.

Fonte: Roscosmos, Phys.org

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.