Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Grão-de-bico é produzido em solo lunar simulado pela 1ª vez

Por| Editado por Patricia Gnipper | 29 de Janeiro de 2024 às 15h36

Link copiado!

NASA
NASA

Talvez seja possível produzir grão-de-bico na Lua, contanto que um tipo de fungo e algumas minhocas estejam disponíveis para ajudar na tarefa. É o que mostrou um estudo liderado por Jessica Atkin e Sara Oliveira Santos, das universidades A&M e Brown, no qual investigam a produção do grão em amostras de solo lunar simulado. 

A poeira lunar é feita de partículas afiadas e granulosas que, além de não terem os nutrientes necessários para o desenvolvimento das plantas, têm compostos tóxicos para elas. Para contornar estes problemas, as pesquisadoras trabalharam com a micorriza arbuscular. Trata-se de um tipo de fungo que pode formar relações simbióticas com o grão-de-bico.

Continua após a publicidade

Além disso, ele é capaz de remover elementos radioativos e metais pesados do solo. Depois, as autoras adicionaram minhocas, porque podem se alimentar de materiais que seriam descartados (como restos de alimentos), transformando-os em nutrientes para o solo. A ideia é que a ação delas, combinada com o efeito de filtro das toxinas proporcionado pelos fungos, poderia ajudar as plantas a crescer e tornaria o solo mais fértil. 

Para testar o cenário, as pesquisadoras produziram grão-de-bico em uma mistura de poeira lunar sintética e vermicompostagem com e sem o fungo. Elas observaram que foi somente na mistura da vermicompostagem e solo lunar com os fungos que as plantas sobreviveram e produziram flores. 

Esta foi a primeira vez em que o grão-de-bico foi cultivado em uma mistura cuja composição tinha mais de 30% de solo lunar. “Mesmo que as primeiras gerações do grão-de-bico não seja comestíveis, o processo de biorremediação pode tirar as toxinas do solo com o tempo”, sugeriu Atkin. Com isso, talvez seja possível produzir outras plantas no mesmo solo. 

Continua após a publicidade

No momento, a NASA se prepara para levar novos astronautas à Lua para estadias longas por lá, o que destaca a importância de produzir o próprio alimento durante missões de longa duração. A Lua não tem solo como aquele na Terra, mas o regolito, que vai precisar se tornar o principal meio de produção de alimento dos astronautas que explorarem nosso satélite natural.  

O artigo com os resultados do estudo foi publicado no repositório biorxiv e aguarda revisão para publicação em revistas científicas.

Fonte: biorxiv, NewScientist