Grande Mancha Vermelha de Júpiter está ficando menor e mais clara

Por Ares Saturno | 15 de Março de 2018 às 18h58

A "Grande Mancha Vermelha" de Júpiter, tempestade gigantesca que é visível na atmosfera do gigante gasoso, está diminuindo. Há 150 anos, a mancha tinha o tamanho equivalente a quatro planetas Terra, enquanto que, hoje em dia, está mais ou menos do mesmo tamanho do nosso planeta, segundo um estudo recente feito pela NASA.

O estudo mostra que a diminuição da mancha joviana está sendo observada desde meados de 1878, mas nas últimas décadas foi possível estimar que ela encolhe cerca de 230 quilômetros por ano. "Tempestades são dinâmicas e é isso o que vemos na mancha vermelha de Júpiter. Ela está constantemente mudando de tamanho e formato, e seus ventos mudam também", explicou a responsável pelo estudo da NASA, Amy Simon.

Entretanto, na mesma proporção em que a mancha está perdendo circunferência, ela está ganhando altura. Essas são observações feitas pelas naves que visitaram o planeta, começando pela Voyager, em 1979, seguida pela Galileo, em 1995, e agora a Juno, que recentemente trouxe imagens detalhadas do fenômeno para que possamos estudá-lo com ainda mais afinco.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

"Em uma atmosfera, uma coluna giratória precisa conservar um tipo de momentum chamado vorticidade. Se ela encolhe mas não acelera, então ela se alonga", explicou Simon. Tal alongamento também pode ser a razão para que a mancha tenha perdido a coloração vermelho-sangue que apresentava, tornando-se mais alaranjada entre 2014 e 2017. Com maiores altitudes, os gases mudam de cor devido a maiores exposições à radiação ultravioleta.

Fonte: New Scientist

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.