Siga o @canaltech no instagram

Formato de Ultima Thule é parecido com um boneco de neve, segundo a NASA

Por Patrícia Gnipper | 02 de Janeiro de 2019 às 18h20
NASA
Tudo sobre

NASA

Saiba tudo sobre NASA

Ver mais

Graças ao sobrevoo que a sonda New Horizons fez em Ultima Thule (ou 2014 MU69) na terça-feira (1), agora já sabemos como é exatamente o formato do objeto que fica no Cinturão de Kuiper e foi descoberto em 2014: segundo a NASA, Ultima Thule tem formato similar ao de um boneco de neve, sendo composto por dois objetos circulares unidos um ao outro.

A missão já é recordista, com a exploração de Ultima Thule sendo a mais distante de um objeto no Sistema Solar, sendo que este em questão fica a 6,5 bilhões de quilômetros da Terra. Na região do Cinturão de Kuiper existem milhares de pequenos mundos congelados que são remanescentes da formação do Sistema Solar e, portanto, estudar Ultima Thule de pertinho nos dá a chance de aprendermos ainda mais sobre como nosso sistema planetário foi formado.

Ultima Thule tem o formato similar ao de um boneco de neve (Imagem: NASA)

Em Ultima Thule, a recepção de luz solar é tão fraca que as temperaturas são sempre negativas e, como resultado, as reações químicas desses pequenos mundos praticamente se paralisam. Ou seja: o 2014 MU69 está congelado há tanto tempo que é seguro dizer que ele está perfeitamente preservado no estado em que se formou, há bilhões de anos. Pequenino, o objeto tem cerca de 33 quilômetros em sua maior extensão e, por estar na parte externa do Sistema Solar, provavelmente poucas colisões entre objetos aconteceram durante sua história.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Como Ultima Thule deve ter se formado, criando este formato peculiar (Imagem: NASA)

De acordo com Jeff Moore, co-investigador da missão, os dois objetos que formam Ultima Thule provavelmente se uniram a uma velocidade tão lenta que, se comparada à velocidade de um acidente de carro, nem seria preciso acionar a companhia de seguros. Ainda, o objeto realmente tem coloração avermelhada como se suspeitava, e os cientistas da missão compararam seu tom com o de Caronte, lua de Plutão. Alan Stern, principal investigador da New Horizons, disse também que as primeiras fotos coloridas e em alta resolução devem ficar prontas em fevereiro, mas sua equipe começará a escrever o primeiro artigo científico sobre as novas descobertas já na próxima semana.

Comparativo entre Ultima Thule e Caronte (Imagem: NASA)

Depois de passar por Ultima Thule, a sonda New Horizons pode ter sua missão estendida mais uma vez. Sua missão original era estudar Plutão e suas luas, o que aconteceu em 2015. Mas como a nave estava em perfeito estado de conservação, se comunicando com sucesso com a Terra, a NASA concordou em ajustar sua trajetória rumo ao até então misterioso Ultima Thule. A partir de agora, há chances de o curso da nave ser mais uma vez alterado para visitar pelo menos mais um objeto do Cinturão de Kuiper, o que deve acontecer durante a próxima década caso haja a verba liberada para tal. A New Horizons tem reservas de combustível suficiente para continuar operando até a década de 2030, por sinal.

Mas, antes disso, continuaremos recebendo dados da New Horizons coletados durante sua passagem por Ultima Thule durante os próximos 20 meses.

Você pode conferir abaixo à gravação da transmissão ao vivo que a agência espacial fez nesta quarta-feira (2), em que apresentou as informações preliminares sobre Ultima Thule e nos mostrou essa primeira imagem real do objeto:

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.