Falcon 9 com Block 5, lançado dia 11, marca o 25º retorno bem-sucedido da SpaceX

Por Ares Saturno | 14 de Maio de 2018 às 14h05
TUDO SOBRE

SpaceX

Na tarde da última sexta-feira (11), a SpaceX lançou seu Falcon 9 modificado com o Block 5 diretamente do Kennedy Space Center, no Cabo Canaveral, Flórida. A bordo da espaçonave estava o primeiro satélite de comunicação de Bangladesh, que foi posicionado em órbita com sucesso. Em seguida, o Falcon 9 retornou à superfície terrestre, pousando tranquilamente em um dos navios-drone da SpaceX no oceano Atlântico. Esse foi o 25º retorno bem-sucedido da empresa, sendo o 14º pouso a ser recebido por um drone.

Mas esse voo tem mais motivos para entrar para a história: foi a primeira vez que o Block 5 foi lançado, o que deixa a empresa de Musk ainda mais próxima de começar a fazer voos tripulados para o espaço. Desenvolvido com o intuito de ser o foguete mais reutilizável da empresa, o Falcon 9 com Block 5 pode fazer diversas viagens de ida e volta do espaço sem necessitar de grandes reparos. Segundo Elon Musk, é esperado que o Block 5 faça algo entre 10 e 100 viagens apenas com manutenções de rotina.

Porém, com esse primeiro lançamento, a empresa vai aproveitar para fazer testes e inspecionar cuidadosamente o Block 5 em busca de desgastes e possíveis falhas, preventivamente. Sobre esses testes, Elon Musk comentou: "Ironicamente, precisamos desmontá-lo para confirmar que não há necessidade de ser desmontado". Ele adicionou que esse Block 5 especificamente não deve voltar à órbita terrestre nos próximos meses.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Falcon 9 com Block 5 lançados dia 11 de maio (Imagem: SpaceX)

Como parte do programa de tripulação comercial da NASA, a SpaceX utilizará o Block 5 com uma cápsula Dragon para enviar astronautas à Estação Espacial Internacional, mas não sem antes testar o módulo ao menos sete vezes. De acordo com Musk, o plano é que a empresa venha a ter cerca de 30 a 50 dos Block 5 em algum momento do futuro, a depender de quão bem o mercado conseguir lidar com a ideia de foguetes reutilizáveis.

Para incentivar a aceitação, os clientes que optarem por enviar seus satélites a bordo de um foguete reutilizável contarão com descontos: enquanto o envio de um Falcon 9 que nunca foi lançado antes custa US$ 60 milhões, um reenvio de Falcon 9 custaria cerca de US$ 50 milhões. Entretanto, se os planos de Musk derem certo e o Block 5 realmente não precisar de reparos entre uma viagem e outra, esses preços podem ficar mais em conta.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.