ESA mostra imagens com nuvens acima do vulcão extinto Arsia Mons, em Marte

Por Ares Saturno | 22 de Novembro de 2018 às 08h54
ESA/GCP/UPV/EHU Bilbao

Quando entramos em contato com imagens enviadas de Marte, vemos um planeta rochoso, com solo seco e repleto de poeira. Exatamente por esse motivo chamaram tanta atenção as imagens publicadas pela Agência Espacial Europeia (ESA) retratando uma nuvem de quilômetros de comprimento posicionada sobre o vulcão Arsia Mons, extinto há dezenas de milhões de anos.

Geralmente, a máxima de "onde há fumaça, há fogo" se aplica a imagens de nuvens pairando vulcões, mas, neste caso, é difícil acreditar em atividade vulcânica iminente. Após inspecionarem cuidadosamente o fenômeno, os pesquisadores da ESA compreenderam que a nuvem é composta de pequenas partículas de gelo e está posicionada logo atrás do Arsia Mons, podendo ser considerada um fenômeno conhecido como Nuvens Lee, ou nuvens orográficas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Comumente observadas aqui na Terra, as nuvens orográficas são formadas por correntes de ar que passam por colinas, montanhas isoladas ou mesmo cordilheiras, com movimento nulo ou muito lento mesmo em fortes ventanias. Outras nuvens semelhantes já foram avistadas na superfície de Marte, rondando vulcões mortos. A ESA explicou o fenômeno marciano da seguinte forma:

"Marte experimentou seu solstício de inverno no hemisfério norte em 16 de outubro. Nos meses que antecederam o solstício, a maior parte da atividade das nuvens desaparece sobre grandes vulcões como Arsia Mons; seu cume está coberto de nuvens durante todo o restante do ano marciano."

"A aparência da nuvem varia ao longo do dia marciano, crescendo em comprimento durante a manhã local a favor do vento, quase paralela ao equador, e alcançando tamanho tão impressionante que poderia torná-lo visível até mesmo para os telescópios na Terra."

Nuvens pairam sobre o extinto vulcão Arsia Mons, na superfície de Marte (Imagem: Divulgação / ESA)

Embora fiquemos empolgados com a possibilidade de avistar uma erupção vulcânica de forma totalmente segura aqui da Terra, a nuvem não tem nada a ver com a atividade do extinto Arsia Mons. São apenas partículas de areia, poeira e gelo reagindo às mudanças sazonais marcianas.

Fonte: BGR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.