Empresa japonesa quer usar robôs para construir base fixa e colonizar a Lua

Por Natalie Rosa | 17 de Maio de 2018 às 13h40
photo_camera Reprodução

Uma empresa japonesa está planejando enviar robôs, e não humanos, para colonizar a Lua inicialmente. Os cientistas do Ispace querem que as suas máquinas construam um posto avançado de estudo em nosso satélite natural, chamado de Vale da Lua.

A companhia desenvolveu um rover para o abrigo de ferramentas capazes de extrair recursos da superfície da Lua, usando tais recursos para construir a base lunar. Com ajuda da sua estrutura de fibra de carbono, quatro câmeras são acopladas para a captura de imagens em 360 graus, sendo possível identificar perigos e obstáculos que devem aparecer pelo caminho do robô.

O projeto, que hoje ainda não possui um nome oficial, mas que já chegou a ser conhecido como Sorato, teve início há três anos. O objetivo da companhia era enviar a ideia para o prêmio Lunar X, da Google, que ainda quer premiar a primeira empresa privada que chegar à Lua. A competição, criada em 2007, chegou a ser adiada algumas vezes porque, até então, nenhuma das empresas participantes conseguiram o objetivo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O evento foi, então, reaberto em abril deste ano, mas, dessa vez, sem um prêmio em dinheiro estipulado, enquanto a Google ainda busca um patrocinador à altura. E a Ispace continua com seus planos de levar robôs à Lua, seja por meio do projeto da Google, ou por conta própria. Contudo, caso encabece a ideia de maneira solo, a empresa tem concorrentes fortes como a SpaceX, de Elon Musk, além da Agência Espacial Europeia e o Centro Espacial Internacional de Exploração do Pacífico.

Fonte: Wired

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.