Embratel comemora 50 anos da transmissão no Brasil do primeiro pouso na Lua

Por Redação | 17 de Julho de 2019 às 22h10

Na última terça-feira (16), foi comemorado o 50º aniversário de um verdadeiro marco na história da humanidade: o lançamento da Apollo 11, da NASA, que levou humanos para pisar, pela primeira vez, na superfície de Lua. No Brasil, as imagens desse evento histórico foram transmitidas pela Embratel, a partir de sua então recém-inaugurada Estação Tanguá, situada na região metropolitana do Rio de Janeiro.

A chegada do Homem à Lua

(Foto: NASA)

Foi por meio do voo espacial da Apollo 11, realizado pelo lançamento do foguete Saturn V, que o astronauta Neil Armstrong se tornou o primeiro homem a pisar na superfície do satélite natural da Terra. A missão contou com outros dois componentes: Buzz Aldrin, o segundo homem a pisar na Lua e o autor da primeira selfie tirada no espaço, e Michael Collins, que não chegou a pisar na superfície, mas se manteve na órbita lunar durante o pouso dos outros dois.

Foi na manhã do dia 16 de julho de 1969 que a Apollo 11 partiu, direto do Centro Espacial Kennedy, localizado em Cabo Canaveral, na Flórida (Estados Unidos), para a Lua, com o pouso propriamente dito acontecendo no dia 20 do mesmo mês. O evento deu fim à Corrida Espacial na Guerra Fria, protagonizada pelos EUA e pela União Soviética.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como foi a transmissão do evento histórico

Na época, tudo foi transmitido a mais de 600 milhões de espectadores dos Estados Unidos, e em emissoras do mundo inteiro. No caso do Brasil, a transmissão dessas imagens foi feita pela Embratel, por meio de uma estrutura satelital e de uma antena parabólica de 30 metros de diâmetro, no Centro Tanguá, no Rio de Janeiro.

Para enviar sinais o mais prontamente possível, com a intenção de colocar o Brasil em comparação com países mais avançados, os profissionais da Embratel que participaram da transmissão se revezavam em turnos. José Formoso, CEO da empresa, relembra: “A Embratel fez o que era inimaginável para um país da América Latina na época. Para transmitir a chegada do Homem à Lua, investiu em tecnologias e profissionais altamente capacitados, garantindo aos brasileiros a experiência de assistir a um dos maiores acontecimentos do mundo”.

O CEO ainda destaca a jornada da empresa com o passar do tempo: “Ao longo dos anos, inovações muito relevantes surgiram, como a mudança do sinal analógico para o digital, a diminuição do tamanho das antenas para o uso doméstico e a melhora na qualidade da imagem e do som transmitidos, por exemplo”. A aposta mais recente da Embratel é um satélite chamado Star One D2, cuja posição orbital será de 70° W, previsto para ser lançado em 2020.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.