Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Destaque da NASA: nebulosa escura é a foto astronômica do dia

Por| Editado por Luciana Zaramela | 27 de Maio de 2024 às 19h22

Link copiado!

Amiel Contuliano
Amiel Contuliano

A nuvem molecular Camaleão I, uma das regiões de formação estelar mais próximas da Terra, foi registrada pela câmera de um astrofotógrafo amador e selecionada pela NASA como destaque desta segunda-feira (27) em seu site Astronomy Picture of the Day.

Na imagem, clicada por Amiel Contuliano, há eventos cósmicos acontecendo: o nascimento de estrelas em nuvens densas de gás e poeira. Embora a grande Camaleão I seja completamente escura, impedindo ver o que acontece em seu interior, há estrelas que podem ser encontradas por emissão de raios X.

Camaleão I é parte de um complexo com várias nuvens moleculares e lar de nebulosas de reflexão, como é o caso da estrutura brilhante em formato de “C” acima do centro da imagem. Já o “V” de cor laranja é conhecido como Nebulosa Infravermelha do Camaleão (Cha IRN).

Continua após a publicidade

Além de criar um lindo contraste de sua cor laranja com o azul de fundo, essa nebulosa é uma nuvem de poeira interestelar que reflete a luz de estrelas próximas — ou seja, não emite luz própria, como as nebulosas de emissão.

Apesar do nome indicar que é melhor observável na luz infravermelha, a Cha IRN também se destaca na luz visível. O mesmo vale para a região azul atrás, que também é uma nebulosa de reflexão.

Complexo Camaleão

O complexo Camaleão é uma região de formação de estrelas bem próxima, localizada apenas a cerca de 600 anos-luz de distância da Terra. É formado pelas nuvens escuras Camaleão I, Camaleão II e Camaleão III e, junto com a nebulosa Musca, forma a imensa Nuvem Molecular Musca-Chamaeleonis.

Entre os objetos notáveis, estão alguns objetos de Herbig–Haro, pequenas áreas de nebulosidade associados a estrelas recém nascidas. E, claro, há várias estrelas jovens e interessantes para estudos astronômicos. Algumas delas, por exemplo, podem ser usadas para detectar gelos na nuvem escura.

Fonte: APOD