COVID-19: ESA reduz equipe e desliga instrumentos científicos de naves espaciais

Por Daniele Cavalcante | 24 de Março de 2020 às 15h36
ESA

Para conter o avanço da epidemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), a agência espacial europeia ESA reduziu sua equipe no centro de controle de missões em Darmstadt, na Alemanha. A decisão resulta na interrupção temporária de operações dos instrumentos científicos e da coleta de dados de quatro missões sobre o Sistema Solar, afetando um total de 21 naves espaciais.

A ESA adotou o trabalho remoto para a maior parte dos seus funcionários ao redor da Europa há quase duas semanas, exceto para o pessoal que executa tarefas críticas, tais como a manutenção de operações de espaçonaves em tempo real.

No entanto, novas restrições reforçadas por autoridades em todo o continente europeu, e o primeiro resultado positivo de teste para COVID-19 entre o pessoal do Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC) levou a agência espacial a restringir ainda mais o pessoal no local de trabalho.

ExoMars Trace Gas Orbiter, uma das naves cuja missão será afetada pela redução de pessoal da ESA (Imagem: ESA–D. Ducros)

Assim, serão reduzidas as atividades “em algumas missões científicas, especialmente em naves interplanetárias, que atualmente exigem o maior número de pessoal no local”, de acordo com o diretor de operações da ESA, Rolf Densing. Essas naves desligarão seus instrumentos científicos e ficarão em “uma configuração segura”. A pausa terá um impacto insignificante no desempenho geral da missão, de acordo com o diretor.

As missões afetadas pela medida são a Cluster, ExoMars Trace Gas Orbiter, Mars Express e Solar Orbiter. A redução temporária de pessoal no local também permitirá que as equipes do ESOC se concentrem em manter a segurança das espaçonaves de todas as outras missões, em particular a BepiColombo, que está a caminho de Mercúrio.

Para retornar ao “modo normal de produção científica”, a ESA avaliará cada missão de modo independente, “dependendo de muitas variáveis, incluindo o tipo e a complexidade de cada missão”. Isso, claro, quando a situação da pandemia estiver sob controle. A medida não afeta outras missões da ESA que são operadas em Darmstadt.

Fonte: ESA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.