SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Cientistas detectam na ionosfera efeitos de forte explosão cósmica

Por| Editado por Patricia Gnipper | 14 de Novembro de 2023 às 14h53

Link copiado!

ESA / XMM-Newton / M. Rigoselli, INAF.
ESA / XMM-Newton / M. Rigoselli, INAF.

A maior explosão de raios gama (GRB, na sigla em inglês) já vista afetou a ionosfera da Terra. A descoberta foi feita após cientistas analisarem dados de satélites, e pode revelar sobre eventos de extinção em massa na história do nosso planeta.

A explosão foi detectada em 9 de outubro de 2022, dia em que diferentes satélites na órbita da Terra registraram uma explosão de raios gama extremamente brilhante e de longa duração.

O fenômeno foi chamado de GRB 221009A e já rendeu uma série de estudos. “Nós medimos as explosões de raios gama desde a década de 1960, e esta é a mais forte já medida”, declarou Pietro Ubertini, investigador principal de um dos instrumentos do satélite Integral, da Agência Espacial Europeia.

Continua após a publicidade

Os raios da GRB 221009A atingiram a Terra por 800 segundos, com energia suficiente para ativar detectores de raios na Índia. Os efeitos não pararam por ali: instrumentos na Alemanha detectaram sinais de perturbações na ionosfera (camada superior da atmosfera terrestre) que duraram algumas horas, no mínimo.

Os registros mostram que, embora a energia daquela GRB tenha levado quase dois bilhões de anos para nos alcançar, ela foi intensa o suficiente para afetar a Terra. “Notavelmente, esta perturbação afetou as mais baixas camadas da ionosfera da Terra, situadas dezenas de quilômetros acima da superfície do nosso planeta, deixando uma marca comparável àquela de uma grande explosão solar”, observou a física solar Laura Hayes.

Segundo ela, tal marca é um aumento na ionização da parte inferior da ionosfera que foi detectado somente em sinais de rádio de baixa frequência. Para os cientistas, as descobertas reforçam a ideia de que, se uma supernova acontecesse em nossa galáxia, as consequências seriam ainda mais sérias: a explosão não iria afetar só a ionosfera, mas poderia também danificar a camada de ozônio.

Continua após a publicidade

Se algo do tipo ocorresse, a radiação ultravioleta do Sol, que é nociva para seres vivos, poderia chegar à superfície. Algum efeito do tipo pode ter causado extinções em massa no passado, mas para investigá-los, mais dados são necessários — e os cientistas já começaram a busca.

O que é explosão de raios gama

As explosões de raios gama já foram eventos misteriosos, mas hoje elas são consideradas as mais violentas e poderosas explosões conhecidas. Hoje, os astrônomos consideram que elas são formadas por estrelas que explodiram em supernovas, ou por estrelas de nêutrons que colidiram.

Continua após a publicidade

Mais de 70% das GRBs dura mais de dois segundos, e são consideradas explosões de raios gama longas. Para os astrônomos, estas fortes emissões energéticas estão relacionadas à formação de buracos negros após estrelas massivas colapsarem sobre si próprias.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista Nature Communications.

Fonte: Nature Communications; Via: ESA