China seleciona 18 astronautas que irão à futura estação espacial do país

China seleciona 18 astronautas que irão à futura estação espacial do país

Por Danielle Cassita | 02 de Outubro de 2020 às 18h40
CMSEO

A agência espacial chinesa CNSA, por meio de sua divisão responsável por voos tripulados (a China Manned Space Agency, ou CMSA), anunciou na última quinta-feira (01) a seleção dos 18 novos taikonautas — os astronautas chineses — que irão participar do projeto da futura estação espacial do país asiático. A seleção foi liderada por Huang Weifen, treinador de astronautas.

Neste grupo, existem sete pilotos, sete engenheiros de voos espaciais e quatro especialistas em cargas úteis — e, entre eles, existe apenas uma mulher. Os engenheiros serão os principais responsáveis para controlar e gerenciar testes espaciais, enquanto os experts em cargas úteis irão cuidar a condução de experimentos científicos na órbita terrestre baixa. Não há informações sobre os critérios de seleção.

Modelos de foguetes Long March (Imagem: Reprodução/XU XING/FOR CHINA DAILY)

O processo havia sido iniciado em maio de 2018, e passou por seleções primárias, secundárias e finais. Houve a participação de um total de 2.500 candidatos, e ainda não há informações sobre a identidade dos taikonautas selecionados. Acontece que a CMSA opera sob o Exército de Libertação Popular (PLA), de modo que existem restrições de informações relacionadas à seleção de astronautas chineses e à missão.

A CMSA ressaltou também que estes novos astronautas chineses se juntarão à fase operacional da estação espacial chinesa com treinamentos. Enquanto isso, os astronautas chineses ativos atualmente das rodadas anteriores estão passando por treinamentos para se prepararem para missões na futura estação e atividades fora de seus veículos. As missões da fase operacional deverão contar com três astronautas e durar seis meses, com rotatividade.

O módulo “Tianhe”, que deverá ser o núcleo da estação espacial, será lançado no início de 2021 com um foguete Long March 2B, e será utilizado como a área principal de vivência para os taikonautas. Depois, acontecerá um voo tripulado Shenzhou, lançado pelo foguete Long March 2F. Uma missão posterior levará combustível e suprimentos para o Tianhe.

De acordo com informações anteriores, a construção do primeiro de dois módulos experimentais será finalizada em 2023; assim, o novo módulo será conectado ao Tianhe através de uma porta de acoplagem. A estação espacial chinesa irá orbitar nosso planeta com altitude de 380 quilômetros, com inclinação entre 41 e 43 graus, e irá representar um novo — e intenso — período de voos espaciais tripulados na China. A estação deverá ser concluída em 2022.

Fonte: SpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.