China lança satélite com "olhos de lagosta" para estudar a matéria escura

Por Daniele Cavalcante | 30 de Julho de 2020 às 23h00
CCTV

No último sábado, a China enviou à órbita terrestre três satélites em um único lançamento, incluindo um com "olhos de lagosta" para estudar a matéria escura no universo. O foguete Long March 4B decolou com sucesso do Centro de Lançamento de Satélites Taiyuan, na província de Shanxi, às 11h14, horário de Pequim. Embora tenha sido um único lançamento, tratam-se de três missões distintas.

A principal delas é o envio do satélite Ziyuan III 03, projetado para mapeamento de alta resolução da Terra. Ele vai capturar imagens em 3D e realizar observações multiespectrais do nosso planeta. Os outros satélites foram desenvolvidos pela Shanghai ASES Spaceflight Technology Co. Ltd: um deles é o NJU-HKU, que tem a missão de procurar sinais de matéria escura no universo. O outro servirá para "aquisição de dados comerciais", de acordo com a rede televisiva chinesa CCTV.

Segundo a Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China (CASC), o NJU-HKU é uma nave com instrumentos de raios-X que apresenta "tecnologia biônica de olho de lagosta". Trata-se de um tipo de instrumento que imita a capacidade da lagosta para observar os objetos que se encontram num vasto ângulo (olho destes animais utiliza a reflexão, ao contrário do humano, que usa a refracção).

Instrumentos de raios-X baseados nesse formado são uma grande aposta dos cientistas e astrônomos, que confiam nessa tecnologia para realizar grandes descobertas. Assim, o novo satélite chinês pode oferecer dados importantes na busca pela misteriosa matéria escura.

Por fim, o terceiro satélite fará parte da constelação Apocalypse, da Beijing Guodian Gaoke Technology Co. Ltd., que visa testar as principais tecnologias para a criação de uma Internet das Coisas espacial.

Fonte: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.