Blue Origin recua: New Shepard não levará humanos à órbita em 2019

Por Daniele Cavalcante | 03 de Outubro de 2019 às 21h10

A Blue Origin havia previsto que a sua espaçonave turística New Shepard começaria a transportar passageiros à órbita da Terra ainda em 2019, mas parece que a empresa de Jeff Bezos não vai conseguir cumprir essa meta. O diretor executivo da Blue Origin disse, na última quarta-feira (2), que é cada vez mais improvável o transporte de pessoas em seu veículo suborbital até o final deste ano. O motivo? Garantir a segurança dos passageiros.

Em uma entrevista durante a conferência TechCrunch Disrupt SF 2019, que aconteceu em São Francisco, Bob Smith, chefe-executivo da Blue Origin, disse que a empresa estava "muito perto" de voos tripulados com a New Shepard, mas que ela pode não atingir o objetivo definido. “Eu nunca vou desistir da pressionar a equipe para realmente tentar fazê-lo este ano", disse ele. “É viável? Provavelmente não, porque 2019 está chegando rapidamente ao fim”.

"Pisando nos freios" da New Shepard

(Foto: Blue Origin)

O último voo da New Shepard foi em 2 de maio, em uma missão não-tripulada chamada NS-11. Desde então, a empresa tem fornecido poucos detalhes sobre o avanço do programa, mesmo enquanto ainda mantinha o objetivo de transportar pessoas este ano. De acordo com Smith, a empresa “pisou um pouco nos feios”, por causa do trabalho de verificar se a nave está segura para as pessoas. “Estamos passando por todos os nossos sistemas e certificando-nos de que realmente temos todos esses sistemas corretamente".

Smith também disse que a New Shepard tem pelo menos mais dois voos de teste planejados. "Se esses voos correrem muito bem, poderemos realmente levar as pessoas relativamente em breve", disse ele. "Caso contrário, vamos passar por isso metodicamente e garantir que só voaremos quando for seguro". Ele não divulgou quando o próximo voo de teste aconteceria, mas a empresa apresentou um pedido à Federal Communications Commission em 24 de setembro para transmitir telemetria da New Shepard em seu 12º voo. Esse voo aconteceria antes de 1º de novembro, de acordo com a solicitação.

Voar na New Shepard vai custar caro

A Blue Origin também divulgou alguns detalhes sobre as vendas das passagens para futuros turistas que quiserem se aventurar na órbita da Terra. "Não vai ser barato", disse Smith, sem especificar um valor específico. "Vai custar centenas de milhares de dólares". Ele acrescentou, no entanto, que a empresa procurará reduzir esse preço ao longo do tempo. "Vamos levar isso ao ponto em que as pessoas da classe média possam realmente usá-lo."

Fonte: Space News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.