Após novo teste, Blue Origin fica mais próxima dos primeiros voos tripulados

Após novo teste, Blue Origin fica mais próxima dos primeiros voos tripulados

Por Danielle Cassita | 18 de Janeiro de 2021 às 12h30
Reprodução/Blue Origin

A Blue Origin, empresa espacial de Jeff Bezos, realizou com sucesso a missão NS-14, que contou com o lançamento do foguete New Shepard e a cápsula com algumas novidades em seu interior, destinadas aos futuros turistas espaciais. O voo foi lançado, sem tripulantes, no espaçoporto do Texas. Cerca de 11 minutos depois, o booster e a cápsula voltaram com sucesso para o solo; ela alcançou cerca de 100 km de altitude.

A missão representa o 14º voo com o New Shepard. Desta vez, a cápsula recebeu melhorias acústicas, na temperatura interna, nos painéis de display para a tripulação e alto falantes, além de microfones e um botão para o contato com o controle da missão, relatou a empresa: “você viu os novos painéis acústicos, criados para abafar ruídos do motor ou sons ambientes nos momentos finais do voo”, comentou Ariane Cornell, diretora de astronautas e vendas orbitais da empresa durante a transmissão do lançamento. Ao invés de cargas úteis científicas, o veículo levou 50 mil cartões postais de estudantes enviados por uma organização parceira sem fins lucrativos. Alguns dos cartões ficaram com o boneco de testes Mannequin Skywalker, que foi monitorado por sensores que mediram os efeitos da força gravitacional.

Confira os melhores momentos da missão, selecionados pela empresa:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

John Spencer, arquiteto espacial e presidente da Space Tourism Society, explica que em uma cápsula metálica, os sons do lançamento ficariam muito altos sem esse isolamento: “então, será essencial se as pessoas quiserem planejar um casamento espacial ou qualquer outro evento em que haja música, por exemplo”, finaliza. Além das melhorias, a empresa também testou os sistemas de comunicação e alerta de segurança. Para Spencer, a questão acústica está sendo levada bastante a sério pela empresa, e será de grande importância para os futuros clientes.

A missão também testou os sistemas de comunicação para astronautas e alertas de segurança. Cornell declarou que a empresa está "muito, muito próxima" dos primeiros voos tripulados, embora não tenha anunciado nenhuma data específica para estes voos. Ainda, ela se mostrou bastante otimista com voos tripulados, e disse que o sucesso do voo coloca a Blue Origin a um enorme passo mais perto de levar astronautas. Futuramente, a ideia é vender ingressos para turistas nos próximos anos: "eles estão levando a acústica bastante a sério, e isso vai ser importante para a experiência dos passageiros", disse Spencer.

Os turistas que comprarem ingressos para voar com a Blue Origin vão viver uma experiência diferente daquela oferecida pela Virgin Galactic, que trabalha com um avião espacial: “subir em uma torre de lançamento e caminhar até a cápsula, com uma contagem regressiva, revive o mito dos voos espaciais que conhecemos das eras Apollo e dos ônibus espaciais”, disse Spencer. Mesmo com o sucesso da missão e ainda mais próxima de levar tripulações, a Blue Origin ainda não confirmou quando irá realizar lançamentos com pessoas a bordo; mas, quando turistas espaciais e pesquisadores puderem embarcar nos voos futuros com o New Shepard, vão poder experimentar de três a quatro minutos de microgravidade.

Fonte: UPI, SpaceNews, SpaceflightNow

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.