Quando Thor: Amor e Trovão estreia no cinema?

Quando Thor: Amor e Trovão estreia no cinema?

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 24 de Maio de 2022 às 20h00
Marvel Studios

A gente nem sequer teve tempo para se recuperar de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura e o Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês) já prepara seu próximo capítulo. Thor: Amor e Trovão está batendo à nossa porta para mostrar o que se passa nos cantos cósmicos enquanto os humanos brincam de invadir outras realidades.

E a janela entre um filme e outro será realmente bem curta, de apenas dois meses. O novo longa do MCU chega ao Brasil no dia 7 de julho e mostra que o Marvel Studios já retomou o ritmo frenético de estreias de antes da pandemia de covid-19. Entre cinemas fechados e a incerteza sobre o retorno às salas de exibição, o estúdio ficou sem lançar nada por quase um ano e meio. E agora chegou a hora de tirar o atraso.

Ainda assim, Thor: Amor e Trovão é uma enorme incógnita em termos do que esperar. Ao contrário de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa e do próprio Doutor Estranho 2, a nova aventura do Deus do Trovão não promete fazer grandes revoluções dentro do MCU, embora seja clara a sua importância para o futuro do personagem.

O que sabemos sobre Thor: Amor e Trovão

Até agora, o novo longa estrelado por Chris Hemsworth ganhou dois trailers que dão uma visão bem geral do que vai ser a trama. Embora o foco de todo o material promocional esteja na volta por cima de Thor depois de Vingadores: Ultimato e no tom mais cômico da história, já é possível traçar mais ou menos os rumos que o roteiro deve seguir.

Pelo que vem sendo mostrado, o filme vai começar mostrando Thor ao lado dos Guardiões da Galáxia, mas essa parceria não deve se estender por muito tempo. Isso porque o Deus do Trovão precisa encontrar seu lugar no mundo agora que todas as grandes ameaças foram (aparentemente) eliminadas. E é aí que ele embarca numa jornada de autodescoberta ao lado de Korg (Taika Waititi).

Thor vai voltar à velha forma ao lado dos Guardiões da Galáxia (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Deve ser nesse processo que ele vai descobrir que muitos dos deuses com quem ele se relacionou no passado foram mortos por algum inimigo desconhecido — e deve ser isso que vai levá-lo de volta à Terra para conhecer Nova Asgard. Depois de Thor: Ragnarok e Vingadores: Guerra Infinita, os sobreviventes asgardianos parecem ter escolhido o planeta humano como morada e é para lá que o antigo Deus do Trovão deve ir para pedir ajuda ou alertar o Rei Valquíria (Tessa Thompson).

Essa tal ameaça é Gorr, o Carniceiro dos Deuses. O vilão vivido por Christian Bale é um ser que perdeu tudo em sua vida por causa do capricho das divindades e que, por isso, jurou se vingar eliminando cada deus que cruzar seu caminho. Basicamente o God of War da Marvel.

O novo vilão vai sair matando todos os deuses que encontrar (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

E deve ser nesse ínterim que Thor vai se deparar com a Poderosa Thor, o alter ego heróico de sua ex-namorada Jane Foster (Natalie Portman). De alguma forma, ela conseguiu restaurar o Mjölnir e empunhá-lo, herdando os poderes da Força-Odin e se transformando em uma heroína. E ele vai ter que lidar com esse fim de relacionamento para impedir que Gorr faça mais vítimas.

E por que Amor e Trovão vai ser importante ao MCU?

Até agora, o MCU ainda não apresentou qual o grande arco narrativo que está sendo construído. Vimos alguns vislumbres com o multiverso, mas não há nada muito concreto como tínhamos com Thanos desde o primeiro Vingadores. E Thor: Amor e Trovão dificilmente vai ser o longa que vai estabelecer esse roteiro. No entanto, o longa tem sua importância, pois deve ser ele o responsável por ditar o futuro do herói — ou mesmo sua aposentadoria.

Você já reparou que todos os Vingadores originais penduraram os uniformes. Tony Stark morreu, Steve Rogers envelheceu, Bruce Banner virou consultor de CGI ruim, a Viúva Negra partiu dessa para a melhor e o Gavião Arqueiro se aposentou para dar lugar a uma heroína adolescente. Da velha guarda, Thor é o único na ativa. Mas até quando?

Filme vai ser crucial para estabelecer o status quo de Thor dentro do MCU (Imagem: Divulgação/Marvel Studios)

É difícil prever o que vai sair de Amor e Trovão nesse sentido. Por um lado, é fácil imaginar que o personagem vai finalmente encontrar sua paz interior e, quem sabe, governar Nova Asgard já que a Valquíria já deixou bem claro que não gosta da burocracia que o cargo exige. Assim, Jane Foster ficaria a cargo de empunhar o Mjölnir e defender os Nove Reinos.

Por outro lado, é difícil acreditar que Natalie Portman vai se engajar em mais uma série de filmes — lembrando que Kevin Feige já falou em mais 10 anos de histórias. Isso sem falar que já foi confirmado que o novo longa vai adaptar parte do arco da Poderosa Thor dos quadrinhos, ou seja, veremos Jane Foster lutando contra o câncer em paralelo à sua vida de heroína. E pode ser que ela não tenha um final feliz.

Dessa forma, tudo é possível. Pode ser que Thor: Amor e Trovão seja o encerramento do arco de Thor iniciado no filme de 2011, com ele conquistando a responsabilidade para liderar os asgardianos, e deixando de lado essa coisa de super-herói ou apenas mais um capítulo de suas aventuras. Chris Hemsworth tem apenas 38 anos e parece estar disposto a viver o Deus do Trovão por mais algum tempo.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.