Disney+ chega a 103,6 milhões de assinantes em todo o mundo

Disney+ chega a 103,6 milhões de assinantes em todo o mundo

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 14 de Maio de 2021 às 12h39
Disney

O Disney+ já possui 103,6 milhões de usuários pagantes em todo o mundo. Os números foram divulgados pela Disney nesta quinta-feira (13) e exibem crescimento acelerado do serviço, que ganhou 33,5 milhões de novos assinantes entre fevereiro e abril deste ano. Ao contrário do que se esperava, não foram necessariamente as séries originais baseadas nos heróis da Marvel o grande motor destes resultados, mas sim os esforços de expansão internacional.

Prova disso foi que boa parte do crescimento foi gerado por assinantes da Índia e Indonésia, onde o serviço de streaming chegou, respectivamente, em abril e setembro do ano passado em sistemas diferentes dos encontrados no restante do mundo. Nestas localidades, a plataforma faz parte de um pacote que inclui plataformas de conteúdo local, como a Hotstar, e canais esportivos da ESPN, o que também gerou diluição das receitas, com o gasto médio por usuário caindo de US$ 5,63 para US$ 3,99 no período.

Os resultados foram considerados positivos pela Disney, mas ficaram abaixo das expectativas do mercado, que esperava uma marca de 110 milhões de assinantes. Apesar disso, a diretora financeira da Disney, Christine McCarthy, disse estar mantida a estimativa original, da época do lançamento da plataforma de streaming, com uma meta de 230 milhões a 260 milhões de assinantes até o final de 2024.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Enquanto a chegada a novos países foi citada como alavancador dos resultados, a desaceleração do consumo, na medida em que muitos países retomam à normalidade após o controle da COVID-19, foram citadas como elementos que diminuíram a velocidade de crescimento. Além disso, a expansão para novos países, incluindo a América Latina, segue como foco, enquanto a Disney também pretende atingir boa parcela de usuários dos EUA que ainda não são assinantes da plataforma, mesmo com o recente aumento no preço da mensalidade.

O retorno dos eventos esportivos de grande porte gerou amplo crescimento para a ESPN, que viu seus números aumentarem 75% e chegou a 13,8 milhões de assinantes. Aumento, também, no Hulu, que cresceu 33% no último ano, enquanto um reajuste nos valores levou à baixa de assinantes na plataforma de TV ao vivo do serviço, com a perda de 200 mil usuários — na visão da Disney, a maioria deles optou por outras alternativas sob demanda da própria empresa, com a baixa não sendo motivo para preocupação.

De maneira geral, a perspectiva é de crescimento continuado, ainda que o ritmo de consumo continue a baixar como reflexo do retorno às atividades normais pós-pandemia em muitos países-chave para o Disney+. Por outro lado, estão a caminho novas séries originais como Loki e filmes como Viúva Negra e Cruella, que serão lançados nos cinemas e também na plataforma, exigindo um pagamento adicional que também serve para ampliar as receitas da plataforma.

Fonte: Variety  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.