Cápsula do tempo de 1957 é encontrada no MIT

Por Redação | 20.11.2015 às 15:30

Durante a escavação para construção de um novo edifício no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), operários encontraram uma relíquia inesperada: uma cápsula do tempo enterrada no dia 5 de junho de 1957. Apesar do dispositivo possuir um bilhete pedindo para não ser aberto antes de 2957, os responsáveis pelo instituto resolveram ignorá-lo e abrir a cápsula mesmo assim.

O invólucro de vidro resistiu muito bem à ação do tempo, mas, como era de se esperar, isto tem um motivo científico. O MIT explicou que as pessoas que fizeram a cápsula sabiam exatamente o que estavam fazendo, enchendo-a com gás argônio antes dela ser selada e enterrada. O componente foi utilizado para assegurar que o conteúdo do dispositivo de vidro estaria protegido contra a decomposição durante 1.000 anos.

Em uma carta colocada dentro da cápsula, o então presidente do MIT, James R. Killian Jr., escreveu que o dispositivo contém "documentos e lembranças que dizem algo sobre o estado da ciência, tecnologia e educação e, mais especificamente, o estado do Instituto de Tecnologia de Massachusetts" em 1957.

Cápsula do tempo MIT

A fotografia de 1957 mostra o então presidente do MIT James Rhyne Killian (à esquerda) e o professor de engenharia elétrica Harold "Doc" Edgerton enterrando a cápsula do tempo. (Foto: MIT Museum)

Dentro da cápsula os pesquisadores encontraram uma cópia do livro "A Scientist Speaks", de Karl T. Compton, uma caneca de recordação da Classe de 1957, uma garrafa vazia de tônica e um recipiente com penicilina sintética. O cilindro também continha um cryotron, o minúsculo aparelho inventado no MIT em 1957 que, de acordo com os pesquisadores da época, iria "substituir os complexos tubos e caros transistores em computadores eletrônicos do futuro".

Quanto ao fato da escola ter aberto a cápsula 942 anos antes da data prevista por quem a enterrou, os pesquisadores alegaram que "não tinham certeza se eles estavam falando sério" no bilhete. Este acontecimento nos deixa uma boa dica: quando for enterrar uma cápsula do tempo, tente ser mais enfático no bilhete que especifica a data em que ela deve ser aberta, ou então vão pensar que é apenas uma brincadeira.

Fonte: MIT News