AT&T quer exclusividade com J.J. Abrams para seu serviço de streaming

Por Wagner Wakka | 18 de Junho de 2019 às 11h22
Tudo sobre

J. J. Abrams

Saiba tudo sobre J. J. Abrams

A batalha entre os serviços de streaming segue forte. Depois de Netflix, Amazon e Disney, agora é a AT&T quem está em busca de conteúdo exclusivo para seu serviço sob a marca WarnerMedia. Segundo o New York Times, a gigante do entretenimento está buscando acordo com o diretor J. J. Abrams para garantir exclusividade de publicação, em um contrato de US$ 500 milhões.

A WarnerMedia estaria interessada em conteúdos da Bad Robot, produtora que Abrams tem junto com sua esposa. Na lista, há produções como Westworld, Star Wars: A Ascensão de Skywalker, Lost, Fringe, Missão Impossível: Efeito Fallout, Star Trek, Cloverfield, Alias e mais.

O New York Times disse ter conversado com duas pessoas próximas às negociações que garantem que o acordo está já em fase final. Além das produções já citadas, a WarnerMedia também poderia ter seriados, músicas e até jogos relacionados às franquias de J. J. Abrams.

Apesar disso, a negociação pode passar por um problema: o diretor já fechou uma nova produção com a Apple, baseada no livro Love: A história de Lisey, de Stephen King.

A última vez que a Bad Robot vendeu seus conteúdos com exclusividade para uma empresa foi em 2006, fechando um acordo entre US$ 55 e US$ 65 milhões com a Paramount.

Serviço

A AT&T comprou a Warner no ano passado em uma negociação de US$ 85,4 bilhões. O negócio transformou a empresa de telecomunicações em uma gigante da mídia, já que a Time Warner é uma das maiores empresas da indústria de TV e cinema dos Estados Unidos, com valor de mercado de US$ 70 bilhões. A companhia é dona dos canais de TV HBO, CNN, TBS e TNT e também do estúdio de cinema Warner Bros. O grupo ainda detém uma fatia minoritária no serviço de streaming Hulu.

Com isso, a Time Warner passou a se chamar apenas de WarnerMedia. Será essa a marca base para o serviço de streaming que pode contar com produções da HBO, Cinemax e Warner Bros em uma só plataforma, com custo de cerca de US$ 17 (aproximadamente R$ 66).

Atualmente, a empresa conta com o HBO Now, em que assinantes podem, nos EUA, ter acesso a conteúdos da empresa com preço de US$ 15 (cerca de R$ 58) mensais. A WarnerMedia, contudo, já informou que o seu serviço de streaming pode ser mais caro que isso.

Fonte: NYT

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.