Akira previu a Olimpíada de Tóquio 2020

Por Redação | 26.08.2016 às 13:32

Agora que a Olimpíada Rio 2016 já acabou, todas as atenções estão voltadas para os Jogos de Tóquio em 2020. A demonstração feita pelo governo japonês para promover o evento deixou todo mundo de queixo caído e mostrou que devemos ter grandes surpresas aparecendo daqui a quatro anos. O curioso é que pouca gente sabe que tudo isso já havia sido profetizado lá atrás, em um mangá e animação bastante famosos.

Publicado pela primeira vez em 1982, Akira trazia um futuro cyberpunk com todos os elementos necessários para uma boa história de futuro distópico. Sociedade em frangalhos, problemas sociais e muito lixo tecnológico compõe o cenário da cidade de Neo-Tóquio no ano de 2019. O curioso é que, na trama, vemos exatamente a cidade se preparando para receber os Jogos Olímpicos de 2020, o que acaba funcionando como pano de fundo para muitos dos acontecimentos da história principal.

Tanto que temos várias passagens que se referem diretamente aos Jogos. A Vila Olímpica de Neo-Tóquio é transformada em base militar e o próprio estádio que embeleza a cidade esconde um laboratório criogênico em seu subterrâneo. E todas essas referências estão presentes tanto no mangá — o qual deve ser republicado no Brasil no próximo ano — quanto na clássica animação.

AKira
AKira
AKira

Placa faz contagem regressiva para o início dos jogos de Neo-Tóquio 2020

Talvez o maior "erro" cometido pelo autor Katsuhiro Otomo tenha sido nos cálculos. Em Akira, a Olimpíada de Neo-Tóquio é referenciada como a trigésima edição dos jogos, sendo que, na verdade, o Japão vai sediar a trigésima segunda. Talvez a história tenha imaginado que a Rio 2016 não ia dar certo e tenha desconsiderado alguma outra — ou tenham sido adiados por conta da Terceira Guerra Mundial, ocorrida 30 anos antes do início da história.

Porém, o que realmente importa é que uma obra escrita há três décadas conseguiu acertar que a capital japonesa iria ser a sede da próxima Olimpíada. Tudo bem que o contexto local é um pouco diferente e nem de perto a cidade de Tóquio está tão decadente como mostrada em Akira, mas há algumas semelhanças aqui e ali. Exemplo disso é o foco dado ao lixo tecnológico. No início desta semana, o comitê responsável pela organização do evento no Japão anunciou que as medalhas usadas daqui a quatro anos serão feitas com material retirado de smarpthones descartados como uma forma de alertar a população para a grande quantidade de lixo eletrônico produzido na ilha.

Via: Kotaku