Kim Dotcom quer lançar rede a prova de censura e espionagem

Por Redação | 10.06.2015 às 12:06

Para Kim Dotcom, o aniversário do fechamento do Megaupload se transformou em uma data tão importante quanto o próprio aniversário ou o de seus filhos. É o dia em que ele, ano após ano, utiliza para desafiar as autoridades que foram responsáveis por derrubar seu serviço. E, agora, em janeiro de 2016, é hora de fazer isso mais uma vez, com o ambicioso lançamento de uma “nova internet”.

Chamada de Meganet, a rede tem como foco, claro, o anonimato e a proteção. Os usuários poderão acessá-la de forma anônima e manterão, eles mesmos, o sistema no ar por meio da arquitetura de blockchains que permite, por exemplo, a existência das Bitcoins. Focada na privacidade, a ideia é criar um ambiente livre de espionagem e censura, onde dados e informações possam trafegar sem impedimento algum.

Os detalhes sobre o funcionamento ainda são desconhecidos, mas, aparentemente, os celulares e tablets com acesso à internet móvel serão parte integrante na manutenção da rede. Segundo Dotcom, a banda disponível e o poder de processamento, ambos subutilizados pela indústria atual, devem servir perfeitamente para manter a Meganet no ar de forma completamente independente e acessível de qualquer lugar.

A ideia, segundo ele, é entregar um sistema que funcione pela ação das próprias pessoas, criado especialmente para elas. Nos primeiros dez anos, pelo menos, toda a arquitetura utilizará a internet convencional como base, mas, no futuro e com a evolução prevista para os dispositivos mobile, a ideia é que ela se torne cada vez menos essencial até ser dispensada completamente.

Para dar início aos trabalhos, Dotcom promete lançar uma campanha de financiamento coletivo no começo do ano que vem, quando se “celebra” o quarto aniversário da batida policial que fechou o Megaupload. Não se sabe ao certo qual o valor necessário para que o projeto comece a caminhar e, como sempre, a excentricidade do homem por trás de tudo faz com que as informações ainda sejam escassas. Até lá, porém, ele pretende falar mais sobre o assunto.

Fonte: Torrent Freak