Hackers, uma espécie em extinção

Por Renato Ribeiro | 21 de Agosto de 2020 às 21h30
Unsplash

"Este é o nosso mundo agora… o mundo do elétron e do interruptor, a beleza da transmissão. Sim, eu sou um criminoso. Meu crime é a curiosidade. Meu crime é julgar as pessoas pelo que elas dizem e pensam, não pelo que aparentam. Meu crime é ser mais esperto que você, algo pelo qual você nunca vai me perdoar. Eu sou um hacker e este é o meu manifesto. Você pode parar este indivíduo, mas você não pode parar todos nós… afinal, somos todos parecidos”.

Este trecho faz parte de uma publicação veiculada em 1986, conhecida como O Manifesto Hacker, e é uma abordagem do início do movimento hacktivista pelo mundo, além de fonte inspiradora para jovens que buscavam por conhecimento e liberdade de expressão.

A cultura hacker tem grande participação no desenvolvimento tecnológico desde o seu surgimento, fazendo com que grandes corporações e governos se mantenham em estado de alerta, desenvolvendo novas ferramentas de proteção com melhoria contínua dos seus sistemas — uma verdadeira novela de gato e rato. Entretanto, já não vemos mais "verdadeiros", hackers por aí. Os poucos que ainda existem estão trabalhando "do outro lado”, ou são confundidos pela imprensa com bandidos que se aproveitam da inocência de algum nerd em formação (antigamente chamados de script kiddie).

O fato é que, para você se tornar hacker, não precisa de um curso ou uma formação específica. O primeiro passo é a curiosidade constante aliada à sede de aprendizado, e humildade acima de tudo. Como bem levantado por Steve Jobs em seu discurso na Universidade de Stanford em 2005, Stay hungry, stay foolish: quebre as fronteiras do seu limite, vá além do que te oferecem, busque por novos caminhos, questione sempre em favor do crescimento individual e da comunidade!

Foi com esta mentalidade que comecei, em 1995, a minha jornada na área de Tecnologia da Informação com especialização em Segurança. Repleto de experiências boas e ruins, além de inúmeros desafios superados ao longo do percurso, estou aqui para convidar você para este mundo do fazer e ser diferente do tradicional. Afinal, atualmente tudo está conectado e “sua empresa será hackeada em breve”. Ou já foi?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.