CEO da Amazon revela seu segredo para o sucesso

Por Redação | 08 de Novembro de 2017 às 09h28
photo_camera NBC News

Jeff Bezos, o CEO da Amazon, é um grande exemplo a ser seguido por executivos que desejam alcançar o sucesso. O homem, que em 2017 ultrapassou Bill Gates e se tornou o mais rico do mundo, acredita que foram alguns hábitos dentro da empresa e na vida pessoal que o fizeram chegar à posição em que está hoje.

O presidente executivo da varejista norte-americana contou em entrevista ao Summit Series que a ideia de criar a Amazon foi executada porque, se não fizesse, se arrependeria para o resto da vida.

"Eu sabia que quando eu tivesse 80 anos não me arrependeria de ter tentado. Não me arrependeria de ter entrado nesta coisa chamada internet que eu achava que seria um grande negócio. Eu sabia que se tivesse falhado eu não me arrependeria", afirma o executivo, complementando que o único arrependimento possível em sua vida seria o de não tentar.

Hoje, além de comandar umas das maiores empresas de comércio eletrônico da atualidade, ele também é dono do Washington Post e uma companhia astronáutica chamada Blue Origin.

Vida pessoal

Bezos acredita que uma vida pessoal estável facilita na conquista do sucesso. Ele conta que depois de muitos encontros, finalmente encontrou a sua parceira para a vida, Mackenzie Bezos.

Casados há 24 anos, o executivo diz que um dos fatos que o fez querer casar com Mackenzie é o de que ela é engenhosa. "Eu queria alguém que pudesse me tirar de uma prisão do terceiro mundo", diz.

Dia a dia

Diferentemente da nova geração de empresários e fundadores de startups, Bezos não é adepto do perfil multitarefas. "Quando eu estou em um jantar com a minha família e amigos, eu gosto de estar fazendo o que for que eu esteja fazendo. Se eu estou lendo meus e-mails, eu quero estar lendo meus e-mails", diz o executivo.

Enfim, Bezos conta aos participantes do evento que o fator principal para o sucesso é saber quais são os seus talentos. Ele exemplifica com a sua fantasia de ser bartender: "Eu me orgulho dos meus coquetéis, mas se eu trabalhasse em um bar, teria de perguntar se o cliente quer o drink bom ou rápido", admitindo que é muito lento.

Fonte: Business Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.