Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Qual é a diferença entre climatizador, ventilador e ar-condicionado?

Por| Editado por Léo Müller | 05 de Janeiro de 2024 às 10h10

Link copiado!

Rafael Damini/Canaltech
Rafael Damini/Canaltech

Nos dias de calor, é comum começar a pensar em formas de diminuir o desconforto gerado pelas altas temperaturas. Nesse cenário, os ventiladores, ar-condicionados e climatizadores são produtos bastante procurados nas lojas. Mas qual a diferença entre eles e qual poderá te atender melhor? 

Nesse texto, explicamos os principais pontos de cada um para te ajudar a escolher qual funcionará melhor na sua casa. 

Como funciona um ventilador? 

Continua após a publicidade

Este é o tipo de produto mais comum e existe em quase toda casa brasileira. O eletroportátil nada mais é do que uma fonte de vento, que faz o ar circular de forma rápida pelo ambiente para gerar uma brisa refrescante. Os modelos de ventiladores de mesa mais comuns costumam contar com hélices de 4 a 6 pás.  

Os ventiladores, no entanto, não tem propriedade de resfriar o local, e muitas vezes requerem uma limpeza muito frequente, já que pode acumular muita poeira em suas pás. 

Como funciona um climatizador?

O climatizador é um aparelho “intermediário” entre os três desta lista. Ele tem a capacidade de deixar o ambiente mais fresco, mas não no mesmo nível que um ar-condicionado. Principalmente porque ele não tem a propriedade de redução ativa de temperatura, mas sim de resfriar o ambiente por meio da circulação de um ar frio.

Os climatizadores funcionam à base de água e requerem que seus reservatórios estejam sempre abastecidos. Eles circulam água gelada ou em temperatura ambiente por um filtro e forçam a passagem de ar por ele com uma hélice. Por conta disso, ele também tem a propriedade de umidificar o ambiente, sendo bastante indicado para regiões mais secas. 

Como dito anteriormente, o climatizador não é capaz de gerar ar frio, apenas resfriar o ambiente e, em média, ele consegue reduzir a temperatura em 5 graus. Se a temperatura real estiver 30 graus célsius, por exemplo, o máximo que ele poderá alcançar é 25 graus — considerando que seja um modelo muito potente. 

Dessa forma, ele é mais indicado para locais pequenos, como quartos individuais. Se for utilizado em um ambiente muito grande, sua capacidade de resfriamento é reduzida. 

Continua após a publicidade

Como funciona um ar-condicionado?

Por fim, o ar-condicionado é o mais potente entre os três — e geralmente costuma ser o menos econômico. Existem poucos modelos que consomem menos energia, mas ainda não chegam no mesmo nível de um climatizador.

Isso porque ele é o mais eficiente para “transformar” a temperatura no ambiente. Ao contrário do climatizador, o ar-condicionado consegue gelar o ar, geralmente em uma temperatura mínima de 15 a 17 graus. A mecânica do ar-condicionado é muito similar à de uma geladeira frost-free, mas em grande escala e em potência menor em relação ao tamanho do ambiente.

O ar-condicionado também costuma ser mais “difícil” de instalar — salvo apenas pelos casos de modelos portáteis, que não exigem furos em parede. Os modelos split, por exemplo, são os mais comuns e tem pelo menos duas unidades separadas: um condensador, que fica no lado externo da casa, e o evaporador, que fica dentro do cômodo. 

Continua após a publicidade

Alguns modelos, além de diminuir a temperatura do ambiente, também funcionam como aquecedor, desumidificador ou até mesmo como ventilador — o que os tornam opções mais versáteis. 

Os ar-condicionados podem ser usados tanto em ambientes pequenos quanto em locais maiores, mas atente-se ao número de BTUs do eletrodoméstico, que pode chegar a 12.000 BTUs para modelos com um único evaporador ou 18.000 BTUs para alternativas multi-split com dois evaporadores de 9.000 BTUs cada.