Gastos no mês da Black Friday têm alta de 19%, mas decepcionam no dia oficial

Gastos no mês da Black Friday têm alta de 19%, mas decepcionam no dia oficial

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 07 de Dezembro de 2021 às 22h20
Elements/Rawpixel

Embora o gasto médio por pessoa em novembro de 2021 tenha registrado aumento de 19% em relação ao mesmo período de 2020, um estudo da assistente financeira virtual Olivia aponta queda especificamente no dia da Black Friday. A pesquisa considerou dados de 60 mil usuários do app coletados entre 1 a 30 de novembro de 2020 e 2021.

O gasto variável médio por pessoa no mês foi de R$ 2.543 em 2021 em comparação com a média de R$ 2.135 em 2020. No dia da Black Friday, entretanto, ele diminuiu 4,5%: passou de R$ 221 em 27 de novembro de 2020 para R$ 211 em 26 de novembro de 2021.

Movimento semelhante foi observado na quantidade de transações realizadas. Em 2021, houve aumento de 31% durante o mês, mas queda de 12% no dia da Black Friday, que registrou 50.501 transações (menos até que a média diária do mês, de 60.544 operações). Em 2020, a quantidade de transações no dia da Black Friday (57.742) foi 26% maior que a média diária do mês (45.967).

Comprar no dia da Black Friday apresentaram queda (Imagem: Reprodução/Pexels)

A pesquisa aponta, ainda, as categorias mais populares na Black Friday: compras, viagem, e comida e bebida. Compras foi a campeã de gastos no mês — ela inclui artigos esportivos, eletrônicos, lojas de departamento, móveis e decoração, produtos de beleza, vestuário e videogames.

Viagem, por sua vez, cresceu 57% em relação a 2020 — o maior aumento de gastos no dia e na semana da Black Friday. Além disso, o tíquete médio aumentou 42% e o número total de transações, 29%. Já comida e bebida teve o maior aumento de gastos no mês, com 66% a mais em comparação com 2020. Na semana e no dia da Black Friday, entretanto, eles caíram para 19% e 15%, respectivamente.

O gasto médio por pessoa com restaurantes em novembro subiu 45%. Bares vieram em segundo, com 33%. Nos aplicativos de entrega, o crescimento foi de 18%.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.