Dados coletados pela Fitbit ajudam a incriminar assassino de jovem na Califórnia

Por Natalie Rosa | 05 de Outubro de 2018 às 12h20
Reprodução

Dados coletados pelas pulseiras e smartwatches da Fitbit ajudaram a prender um homem de 90 anos pelo assassinato de sua enteada, na Califórnia, no último dia 8 de setembro.

Em depoimento à polícia, Anthony Aiello disse ter visto a vítima, Karen Navarra, pela última vez cinco dias antes do seu corpo ser encontrado por uma colega de trabalho. Ele ainda afirmou que esteve em sua casa para uma rápida visita, levando pizza e biscoitos caseiros.

Porém, a pulseira usada pela vítima mostrou um aumento em sua frequência cardíaca no mesmo horário em que Anthony esteve em sua casa, com os batimentos parando completamente momentos depois.

Esta não é a primeira vez que uma pulseira fitness ajuda na resolução de crimes. Em maio, George Burch foi indiciado pelo assassinato de Nicole VanderHeydes depois que descobriram, com a ajuda dos dados da Fitbit, que o principal acusado, Douglass Detrie, estava dormindo no momento do crime.

Em abril deste ano, na Austrália, um Apple Watch também conseguiu desvendar um assassinato com o registro dos batimentos cardíacos da vítima em um horário que não condizia com o depoimento da assassina, sua nora.

Fonte: Rolling Stone

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.