Airbnb: a história da startup que, hoje, vale 1 bilhão de dólares

Por Fernanda Morales | 25 de Outubro de 2012 às 07h20

Para muitas pessoas, viajar para outras cidades ou até países é uma das coisas mais prazerosas da vida. E se, aliado a isso, o turista também puder contar com hospedagens diferentes do padrão, curiosas e até inusitadas?

A plataforma Airbnb (Air, Bed and Breakfast) já se tornou a solução ideal para quem prefere se hospedar em uma casa, apartamento, castelo e - acredite - até em um tonel de cerveja! O site, criado em 2008 pelos então estudantes de design Nathan Blecharczyk, Brian Chesky e Joe Gebbia, já começou com uma história interessante.

Sem dinheiro para pagar o aluguel do apartamento onde moravam em São Francisco, Califórnia, e à procura de um novo projeto e da "grande ideia" para iniciar seu empreendimento, os três amigos acharam a oportunidade ideal para começar seu negócio: uma conferência de designers na cidade. Como grande parte dos hotéis da região estavam com lotação completa, decidiram alugar alguns espaços dentro do apartamento deles como a sala, cozinha e quarto dos fundos - além de um colchão inflável.

Em apenas uma noite, Brian, Joe e Nathan desenvolveram a primeira versão do site de hospedagens, com apenas uma opção. Eles conseguiram alugar os seus colchões para três pessoas, nenhuma delas se encaixando no perfil que o grupo imaginava que iria topar se hospedar dessa forma: uma mulher de meia idade, um indiano e um pai de família.

Airbnb

Criadores da Airbnb (esquerda para direita): Nathan, Brian e Joe

"Foi aí que eles perceberam que esse tipo de serviço de hospedagem é muito interessante, já que eles tiveram uma ótima interação com os seus hóspedes. Inclusive, eles têm contato com essas pessoas até hoje e foram convidados para a festa de casamento do indiano", contou Stefan Schimenes, country manager do Airbnb América Latina. "E o que era basicamente para pagar o aluguel, aquele site que eles fizeram em uma noite acabou virando o Airbnb, acabou virando a grande ideia".

Com apenas quatro anos de existência, o Airbnb se tornou uma das principais plataformas de oferta de hospedagens do mundo. Hoje o serviço está presente em mais de 30 mil cidades e 192 países, oferecendo das opções mais convencionais até as mais inusitadas como iglus, casas em árvore, barcos entre outras.

Sem um perfil de público definido, podendo atender a todas as pessoas, o site permite que os proprietários anunciem suas casas, apartamentos entre outros objetos totalmente de graça. Todo o processo de reserva de estadias, pagamento, trocas de mensagens acontece dentro da própria plataforma. O Airbnb cobra do hóspede uma taxa que varia de 6% a 12% do valor total, apenas se a reserva for efetuada.

Airbnb

"O Airbnb é a maior plataforma de economia compartilhada no mundo, e as pessoas começaram, mesmo sem ter um feature no site, a anunciar carros, vagas de garagem, barcos e aviões. Então, nós deixamos de ser apenas um site de hospedagem e passamos a ser uma plataforma de economia compartilhada", ressaltou Schimenes.

O executivo ainda cita exemplos de como a plataforma pode ser utilizada sem ser exclusivamente para o anúncio de quartos e casas. "O conceito da economia compartilhada do site é que tudo que você tem ocioso, um dia você vai conseguir anunciar na Airbnb. A gente já tem até aluguel de celular, ou seja, você vai viajar para a França, por exemplo, fica na casa de uma pessoa e pode alugar um celular - ambos pelo Airbnb. Com isso, você não precisa pagar um pacote de dados internacional para ver seus e-mails durante sua estadia", exemplificou.

No Brasil, o Airbnb está acumulando boas taxas de crescimento e, somente do começo de 2012 até agora, 90 mil diárias foram registradas através do serviço, um aumento de 1180% em comparação às 7 mil diárias computadas em 2011. Até o mês de abril, os hosts brasileiros lucraram aproximadamente R$ 2,5 milhões pela plataforma e somente os hosts ativos do Rio de Janeiro lucraram, cada um, uma média de R$ 10 mil até a data do último levantamento.

"Cinquenta por cento das pessoas que estão listando seus espaços no site compartilham a própria casa. Em compensação, existem os outros 50% que compartilham a casa inteira, ou seja, quando vai viajar, aluga sua casa ou apartamento inteiro", afirmou Schimenes. "Isso já é extremamente normal na economia brasileira, é só a gente olhar para o período de Ano Novo onde um milhão de pessoas acabam visitando o litoral norte de São Paulo, e grande parte dessas pessoas alugam casas".

O sucesso da Airbnb, sediada no Vale do Silício, já garantiu o 19º lugar no ranking das cinquenta empresas mais inovadoras do mundo do site Fastcompany, por tornar quartos vagos em uma "cadeia hoteleira" bem disputada no mundo. Em 2011, a empresa teve seu valor estimado em US$ 1 bilhão (cerca de R$ 2 bilhões).

E a plataforma não conquista apenas turistas comuns. Famosos como o ator hollywoodiano Ashton Kutcher, um dos investidores-anjo do Airbnb, afirmou que utiliza o serviço há mais de um ano para se hospedar ao redor do mundo, e até o então presidente da república dos Estados Unidos e candidato a reeleição, Barack Obama, já utilizou o Airbnb para se hospedar no Havaí durante suas férias.

"Hoje, nós temos escritórios em 11 países e estamos buscando aumentar nossa presença física. No Brasil, o nosso principal foco é ampliar a base de usuários para que eles tenham cada vez mais sucesso com a gente, e preparar nossa plataforma para os grandes eventos internacionais", relatou Stefan Schimenes sobre os planos da empresa para os próximos anos. "Nós queremos atender essa demanda muito, muito grande e continuar crescendo de forma sustentável para que a gente consiga alcançar grandes públicos. Óbvio que queremos ampliar nossa base de usuários, mas preferimos ter 8 mil usuários bem felizes do que 100 mil mais ou menos felizes".

Lugares curiosos disponíveis no Airbnb

O grande diferencial do Airbnb é a capacidade de buscar por hospedagens diferentes e que atendam aos mais diferentes anseios. Opções é que não faltam na plataforma.

Suíte-avião - Holanda

Que tal passar a noite em um avião? Isso mesmo, na Holanda um avião de verdade foi todo convertido em uma suíte de luxo para um casal. Ao invés das desconfortáveis poltronas das aeronaves, os hóspedes poderão desfrutar de recursos luxuosos como uma jaccuzzi, sauna, ar condicionado, televisores, DVD, Blu-ray, coleção de filmes - e tudo isso, como se você estivesse a bordo e no comando de uma aeronave.

Casa na árvore - Itália

Casa na árvore não é mais coisa de criança ou de filmes. Esse espaço na Itália permite que os hóspedes unam o sonho de dormir em uma casa nas alturas - e ainda com muito luxo. A casa acomoda até duas pessoas e conta com uma piscina privativa e um deck de observação.

Iglu - Eslovênia

Quando pensamos em iglus, logo temos a imagem de um esquimó em sua pequena casa nos pólos terrestres. Esse iglu disponível para quem quiser visitar a Eslovênia não é feito de gelo e conta com todos os confortos possíveis para até quatro pessoas.

O mais interessante é que quem quiser ver o céu à noite deitado na cama pode, já que o iglu conta com um teto solar.

Castelo - Toscana, Itália

Para quem acha que os castelos ficaram perdidos na Idade Média e nos contos de fada, esse aqui, na região da Toscana, promete seduzir até os mais incrédulos. Com acomodações dignas de um rei, os visitantes poderão desfrutar de amplas salas de descanso, quartos, salões de jogos e salas de jantar.

Casa Praia Privada do filme Crepúsculo - Paraty, Rio de Janeiro

A casa, que serviu de locação para um dos filmes da saga Crepúsculo, fica localizada na cidade litorânea de Paraty e além de todo o conforto, conta com uma praia privativa.

Quarto Vagão de Trem - Tiradentes, Minas Gerais

Os turistas que buscam por uma opção de hospedagem na região da Estrada Real e das cidades históricas de Minas Gerais irão adorar acordar dentro de um vagão de trem, revivendo alguns momentos importantes de nossa história. Os vagões contam com acomodações para até três pessoas com frigobar, ar condicionado quente/frio, televisor, jardim de inverno e secador de cabelos.

Chalé Amazonas - Amazonas

Para os interessados em conhecer a região da maior floresta tropical do mundo e da grande bacia hidrográfica, um chalé pode ser uma excelente opção para se ambientar aos costumes do estado do Amazonas. O espaço é composto por oito chalés, capazes de acomodar até duas pessoas cada.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.