Startup promete dar criptomoedas pra quem fizer sexo usando app

Startup promete dar criptomoedas pra quem fizer sexo usando app

Por Diego Marques | Editado por Claudio Yuge | 02 de Junho de 2022 às 16h40
Envato/nd3000

O termo play-to-earn, popularizado no ano passado, propõe “jogar para ganhar” recompensas, e ultimamente tem usado a febre das criptomoedas para atrair usuários, que precisam cumprir certas tarefas em apps para conquistar prêmios. A startup SEXN quer surfar nessa onda, cunhando o termo sex-to-earn, com a promessa de distribuir moedas digitais para quem "fizer sexo" usando o aplicativo criado pela empresa.

Para ganhar as recompensas o usuário do SEXN, precisa realizar atos sexuais, que exigem diferentes tipos de "confirmação", além de comprar tokens não-fungíveis (NFTs) de ilustrações ligadas a relações íntimas, como brinquedos sexuais e reservativos. O registro de uso, segundo o projeto, é feito por meio de um app ligado a uma pulseira inteligente da companhia.

No documento oficial do projeto, essa iniciativa um tanto curiosa — e ainda duvidosa — ´prevê quatro modos de uso. Cada um segue um processo específico de "comprovação". No "Modo Coito", por exemplo, os usuários, sozinhos ou acompanhados, precisam ativar um temporizador no aplicativo, para cronometrar o "desempenho", do início ao fim da atividade. "O app determinará se você está fazendo sexo com base nas informações biométricas dos sensores" da pulseira inteligente, diz o documento do projeto.

Para ganhar mais, os usuários precisam ter combinações especiais de NFTs, vendidos por 0,8 BNB, que valem cerca de R$ 1.100. O token está agendado para ser lançado ainda nesta semana e vem sendo chamado de Sex Orgasm Token (SOT).

Projeto de "sexo-para-ganhar" pode ser fraude

Até agora, não está claro se a SEXN é um projeto legítimo que está desenvolvendo uma iniciativa interessante, ou se, na verdade, é uma fraude. Atualmente o que existe é a venda de NFTs e tokens, mas o aplicativo e outras promessas descritas no documento oficial, por enquanto, não saíram do papel.

O projeto é muito suspeito, e atrasou o lançamento da pulseira inteligente, prometido para o início do ano. Tudo o que a suposta startup fez até agora foi arrecadar dinheiro — e não entregou nada previsto no documento do projeto. Isso liga um alerta, já que as chances de perda de investimento são grandes.

Fonte: Vice

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.