Facebook pode lançar carteira digital ainda em 2021

Facebook pode lançar carteira digital ainda em 2021

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 31 de Agosto de 2021 às 10h46
Divulgação/Facebook

Um concorrente e tanto pode entrar no mercado de carteiras digitais: o Facebook. A empresa pode estar próximo de lançar uma solução capaz de armazenar criptomoedas, segundo David Marcus, chefe da unidade de criptografia da companhia. A empresa está quase pronta para disponibilizar uma solução chamada Novi até o final de 2021, vinculada à moeda Diem.

Em entrevista ao The Information, conforme reproduziu o site TechXplore, o executivo afirma que a plataforma pretende apresentar o serviço de armazenamento de dinheiro junto com a nova moeda digital em desenvolvimento.

A carteira do Facebook pode chegar em 2021 (Imagem: Divulgação/Novi)

O Diem seria uma criptomoeda atrelada ao dólar, técnica conhecida como stablecoin, e teria na Novi a sua principal aliada de disseminação. Ambas são coisas diferentes e independentes, mas entregá-las juntas pode ser uma estratégia eficaz da companhia para atrair mais atenção e dar um empurrãozinho inicial para o ativo decolar.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Algumas empresas costumam disponibilizar moedas digitais em apenas um canal único para centralizar as vendas e controlar melhor a flutuação de preços. Essa pode ser a estratégia do Facebook para popularizar a sua carteira e assim obrigar o interessado a instalá-la em PCs ou celulares.

Diem é a moeda do Facebook que pode ser lançada junto com a carteira (Imagem: Reprodução/MercadoDiem)

Em 2019, o Facebook anunciou desenvolver uma criptomoeda chamada Libra. Desde então, o projeto enfrentou resistência regulatória devido a preocupações com segurança e confiabilidade. Em dezembro de 2020, a Libra mudou seu nome para Diem e transferiu suas operações da Suíça para os Estados Unidos, como parte de uma "mudança estratégica".

Com o boom das criptos em 2021, a plataforma pode ter reforçado seus anseios em apresentar uma moeda mais estável e usada para transacionar coisas mais específicas. Resta saber qual será a "pegada" proposta e quais garantias o Facebook pretende oferecer ao mercado formal, afinal o que não faltam são opções mais rentáveis — e seguras — para investimento.

Fonte: TechXplore  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.