Criptomoeda rival do Ethereum tem alta histórica em meio a queda do mercado

Criptomoeda rival do Ethereum tem alta histórica em meio a queda do mercado

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 08 de Dezembro de 2021 às 15h30
Reprodução/Binance

O mercado de criptomoedas, mesmo que esteja em queda neste fim de ano, conta com alguns ativos que andam se destacando. Entre elas, está o Terra (LUNA), rival da Ethereum (ETH), que neste sábado (04) entrou para a seleta lista dos dez criptoativos com maior valor de mercado.

O Terra é uma rede de contratos inteligentes voltada para criptomoedas usadas ​​para pagamentos de comércio eletrônico e serviços de finanças descentralizadas (DeFi), semelhantemente a proposta da rede Ethereum. Ela conta com seu próprio ativo, que na sigla é chamada por LUNA.

Gráfico do valor da LUNA nos últimos 7 dias. (Imagem: Reprodução/CoinMarketCap)

Em 2021, o Terra, criptomoeda, iniciou o ano sendo negociada por US$ 0,65 (R$ 3,60, na cotação atual). Mas, no último sábado (4), atingiu a máxima histórica de US$ 78,37 (R$ 432), representando uma valorização superior a 11,9 mil %. Seu valor de mercado está em US$ 25,70 bilhões (R$ 142,37 bilhões).

Especialistas afirmam que a ascensão da moeda na valorização é um resultado de seu crescimento parabólico em termos de valor total bloqueado (TVL), quantia diretamente relacionado à demanda apresentadas pelo setor DeFi na rede Terra.

Nesta quarta-feira (08), o Terra já havia tido uma leve queda, sendo negociada por US$ 70,70 (R$ 387).

Bitcoin em queda

No mesmo dia em que o Terra atingiu sua alta histórica, o mercado de criptomoedas em geral entrou em queda, amargando uma queda de 26% no seu valor total. O Bitcoin (BTC), ativo mais conhecido, caiu de quase 20%, batendo o valor de US$ 42 mil (cerca de R$ 232 mil, na cotação atual)

Especialistas enxergam a queda como um dos impactos da variante Ômicron da covid-19, a partir de especulações sobre possíveis novos lockdowns e restrições de viagens. Além disso, analistas do mercado acreditam que possíveis novidades na regulação de criptomoedas pelos EUA também possam estar relacionadas a baixa.

Essa crença quanto a novidades de regulamentação se dá pelo fato que no dia 8 de dezembro, representantes de oito grandes exchanges de criptomoedas dos EUA, incluindo Coinbase e Paxos, testemunharão pela primeira vez perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

Fonte: Criptofácil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.