Bitcoin apresenta nova alta e passa a marca dos US$ 8 mil; mercado pede cuidado

Por Rafael Arbulu | 14 de Maio de 2019 às 11h43

Depois de amargar quedas e desvalorizações notáveis nos últimos dois anos, a bitcoin vem gozando de novas altas de valorização de mercado, chegando ao patamar de US$ 8,2 mil, segundo a Coinbase. A nova alta, segundo análise do site Mashable, vem de uma série de fatores, como notícias de investidores tradicionais querendo entrar no setor de criptomoedas e informações sobre a China estudar o banimento da moeda virtual.

A situação atual da bitcoin é bastante similar à realidade vista em 2017, quando também havia um temor de banimento da moeda pelo mercado chinês, novos investidores entrando no setor, além de grandes transações sendo hackeadas com criminosos fugindo com milhões no bolso e uma amplificação da adoção da tecnologia de blockchain por parte das grandes multinacionais de TI.

Devido a tais similaridades, analistas do mercado financeiro urgem para que entusiastas das criptomoedas exerçam cautela. Os quadros quase iguais daquela época e da atual podem ser um indício de que, logo menos, uma forte queda no setor das moedas virtuais deve acontecer.

O setor de criptomoedas vem sendo mais aceito pelo mercado econômico tradicional, o que pode ser um dos motivos que levaram às recentes altas nos preços da bitcoin

Por outro lado, há de se ressaltar que o mercado de hoje é mais compreensivo (e menos apreensivo) com as moedas virtuais, e não é raro o volume de negócios que façam transações ou aceitem pagamentos via bitcoin. Embora especialistas financeiros não vejam a criptomoeda atingindo valoração de US$ 20 mil, como há dois anos, é inegável o fato de que esses tokens virtuais possuem hoje uma presença maior e menos suspeita do que antigamente.

Outro dado interessante: foi realizada em Nova York a conferência econômica Consensus, a qual é conhecida por trazer rumores e especulações para o setor de criptomoedas, o que pode ter levado às recentes altas da criptmoeda. Na Consensus, conversas de bastidores deram indícios de que grandes magazines varejistas como Walmart passariam a aceitar pagamentos com a tal moeda.

Há razões para temer e razões para apostar. De qualquer forma, se você é um entusiasta ou aspirante a investidor, é bom ficar de olho nas flutuações de preço nas próximas semanas.

Fonte: Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.