YouTubers eram pagos pela Microsoft para falarem bem do Xbox One

Por Redação | 04 de Setembro de 2015 às 09h10
photo_camera Divulgação

No início do ano passado, a Microsoft se deparou com um escândalo. A empresa estava sendo acusada de pagar aos produtores de conteúdo do YouTube para que eles falassem bem de seu console, o Xbox One. A Federal Trade Commission (FTC), agência governamental norte-americana que regula o mercado no país, apresentou um relatório nesta semana que explica com mais detalhes como funcionava o método adotado pela Microsoft.

As agências de publicidade contratadas pela Microsoft pagavam para que redes produtoras de conteúdo opinassem a favor do Xbox One, segundo informa o relatório. Por sua vez, essas redes repassavam a verba para produtores influentes caso aceitassem entrar no esquema de elogios ao console. Tal prática não é proibida nos Estados Unidos, desde que o conteúdo seja identificado como material publicitário.

De acordo com a investigação realizada pela FTC, diversos canais ligados ao grupo Machinima foram beneficiados ao receberem dinheiro para apresentarem opiniões positivas sobre o Xbox One. O canal Syndicate, por exemplo, recebeu US$ 30 mil por dois vídeos. Já o canal SkyVsGaming arrecadou US$ 15 mil por um vídeo em que elogiou o console da Microsoft. Outros YouTubers receberam juntos um total de US$ 25 mil para entrarem no esquema.

Machinima e Xbox One

Segundo a diretora do gabinete de proteção ao consumidor da FTC, Jessica Rich, "quando as pessoas vêem um produto sendo elogiado online, elas têm direito de saber se estão vendo uma opinião autêntica ou se tem um viés marqueteiro. Isso deve ser avisado em toda e qualquer ocasião quando acontecer esse tipo de apoio".

Ao saber do esquema, a FTC emitiu um aviso direto para a Microsoft e a Machinima para que suspendessem a prática. Não foram anunciadas nenhuma multa ou penalidade para ambas as empresas. A Machinima, produtora de conteúdo em vídeo do YouTube, entrou em acordo com o FTC prometendo que não voltará a repetir esse tipo de prática no futuro e aceitou deixar claro em seus vídeos quando se tratar de um material patrocinado.

"A Comissão emite uma reclamação administrativa quando tem 'razões para acreditar' que a lei foi ou está sendo violada e cabe à comissão abrir um processo de interesse público", conclui o relatório. Caso alguma empresa viole a ordem de consentimento em uma base final, a multa pode chegar a US$ 16 mil.

O relatório ainda mostrou que a Microsoft e a Starcom, empresa de publicidade contratada para o esquema, receberam uma carta afirmando que ambas as companhias são responsáveis pelo fato dos youtubers não terem informado que os vídeos eram publicitários. De acordo com o levantamento, nenhuma penalidade será aplicada às empresas, visto que se tratam de "práticas isoladas".

Via GameSpot

Fonte: http://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2015/09/03/microsoft-pagou-ate-us-30-mil-para-youtubers-falarem-bem-do-xbox-one.htm?cmpid=fb-uoljog

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.