Hacker revela que Sony ainda está trabalhando no PS Vita

Por Rafael Rodrigues da Silva | 28 de Agosto de 2019 às 14h33
Reprodução
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Playstation

Ficha técnica

Como já sabemos há alguns meses, o PS Vita é um videogame oficialmente morto. No início deste ano a Sony não apenas parou de disponibilizar jogos gratuitos do console para os assinantes da PlayStation Plus, como também anunciou que não estava mais fabricando nenhum modelo do console e nem dos cartuchinhos dele. Mas pelo jeito a empresa ainda não abandonou completamente o portátil.

A história começou nesta segunda-feira (26), quando o hacker Andy Nguyen disponibilizou om h-encore², um programa de jailbreak que permite desbloquear o PS Vita. Nguyen é o mesmo hacker que já havia criado o Trinity Exploit, um sistema de desbloqueio muito usado em versões mais antigas software do Vita.

O h-encore² tinha duas vantagens sobre o desbloqueio anterior: além de ele funcionar com as versões mais recentes do software do aparelho (conseguindo desbloquear qualquer versão entre a 3.65 e 3.71, que foi a última atualização antes da Sony abandonar oficialmente o suporte ao console), ela também podia ser rodada diretamente pelo próprio sistema do console - ao contrário do Trinity Exploit, que necessitava o uso de um PSP para se fazer o desbloqueio do Vita.

Mas a comunidade do console portátil não teve muito tempo para comemorar: na terça-feira (27), apenas um dia depois do lançamento do jailbreak, a Sony liberou a atualização 3.72 do software do aparelho, que desabilita o caminho usado pelo h-encore² para desbloquear o console. Essa já é a terceira atualização seguida do tipo lançada pela Sony, já que as atualizações de firmware do Vita trouxeram melhorias reais para o console apenas até a 3.69 — a partir daí, todas as versões lançadas serviam apenas para fechar a vulnerabilidade mais recentemente usada por hackers para se desbloquear o aparelho.

O esforço da Sony em impedir que seu console seja desbloqueável não tem sido visto com bons olhos pela comunidade, e ao saber da notícia um desses usuários até brincou que deveriam fazer um filme sobre as quatro pessoas da Sony que ainda estão dedicadas a desenvolver atualizações para a firmware do Vita.

Ainda que o desbloqueio desses consoles seja mal visto pela empresas por permitir a pirataria — já que torna possível rodar arquivos de jogos baixados pela internet sem a necessidade de comprar os cartuchos — eles também têm um lado bom, que é o de permitir a emulação de jogos antigos e a instalação de programas desenvolvidos de forma independente, que podem ajudar um console “morto” como o Vita a ter uma vida útil maior.

Apesar dos esforços da Sony, Nguyen já avisou que não irá desistir de tentar desbloquear o console, e já está trabalhando numa forma de encontrar uma nova vulnerabilidade a partir da qual seria possível fazer o desbloqueio.

Fonte: Kotaku

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.