YouTuber avisou o FBI sobre ameaça de tiroteio em escola dos EUA

Por Redação | 15 de Fevereiro de 2018 às 14h45
photo_camera Reprodução: Dailydot

A tarde da última quarta-feira (14) marcou mais um fatídico evento na história moderna, com Nikolas Cruz, um estudante de 19 anos, abrindo fogo na Marjoty Stoneman Douglas High School, em Parkland, Flórida. O tiroteio causado matou 17 pessoas e foi considerado um dos mais mortíferos que já ocorreram nos Estados Unidos.

As autoridades acusaram Cruz por 17 assassinatos premeditados. Todavia, especulações acerca do incidente rondam em todos os cantos da internet, com alegações de que o tiroteio poderia ter sido previsto pelas pessoas próximas ao jovem criminoso, caso elas tivessem notado seu potencial comportamento – caracterizado pelos ex-colegas de classe como solitário e violento.

De acordo com o que Chad Williams, de 18 anos, contou à Reuters, Cruz era maluco por armas. O jovem criminoso chegou até mesmo a publicar fotografias em posse de armamentos de fogo em sua agora deletada conta do Instagram. O acusado também era visto frequentemente ativando o alarme de incêndio da escola, e eventualmente foi expulso por causar brigas com outros estudantes. “Ele era um tanto quanto excluído. Não tinha muitos amigos”, revela.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O caso agora ferve com uma nova informação publicada pelo BuzzFeed News, que informa que um YouTuber havia alertado tanto o seu público quanto o FBI sobre o suposto tiroteio no ano passado.

O alerta teria sido dado pelo vlogger e agente de fianças de Mississipi de 36 anos, Ben Bennight, por meio de um e-mail em 24 de setembro. Segundo o veículo, o YouTuber teria percebido um comentário intrigante deixado em um de seus vídeos. A mensagem do usuário Nikolas Cruz continha um aviso, dizendo que ele causaria um tiroteio em uma escola.

Em sua publicação, Bennight disse que até mesmo capturou a tela para registrar o comentário e enviar à agência de segurança. Os agentes responderam ao YouTuber imediatamente, indo até o seu escritório para entrevistá-lo na manhã do dia seguinte, em 25 de setembro.

Na ocasião, os oficiais perguntaram se Bennight sabia de alguma informação sobre a pessoa que deixou o misterioso comentário, e ele prontamente negou. Então, na tarde desta quarta-feira, o FBI entrou em contato novamente por meio do agente Ryan Furr.  A mensagem deixada no correio eletrônico relembrava o encontro que o vlogger havia tido com a agência de segurança no ano passado, e pedia que ele respondesse assim que possível, pois o oficial precisava fazer uma pergunta.

Horas depois, Bennight relata que os agentes residentes em Mississipi o visitaram mais uma vez, perguntando se ele conhecia Cruz. O YouTuber novamente negou e os oficiais partiram. Assim como a conta do Instagram que agora está inativa, a conta do YouTube de Nikolas Cruz também foi desativada, sendo excluída por violações múltiplas às políticas do YouTube sobre violência.

Fonte: Dailydot, BBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.